Desde ontem (29), um novo serviço da Amazon começou a funcionar na cidade de Seattle, no estado americano de Washington. Ele se chama Amazon Flex, e basicamente permite que qualquer um com um carro, uma licença para dirigir, um smartphone Android e algumas horas do dia sobrando se torne um entregador para a empresa.

Os motoristas que se interessarem pelo serviço poderão receber entre US$ 18 e US$ 25 (cerca de R$ 72 e R$ 100, respectivamente) por hora de trabalho, e podem escolher fazer entregas por duas, quatro ou oito horas por dia, em qualquer dia da semana. Além dos requisitos materiais, cada candidato passará também por uma checagem de antecedentes.

As entregas nessa modalidade serão realizadas inicialmente apenas para os pedidos feitos através do programa Amazon Prime, mas no futuro outros tipos de encomendas também serão inclusas no serviço. De acordo com a empresa, os entregadores serão seus próprios chefes, trabalhando no horário que preferirem, e por quantas horas quiserem.

Os próximos locais a receberem o programa Amazon Flex serão Manhattan, Chicago, Baltimore, Miami, Dallas, Austin, Indianapolis, Atlanta e Portland, mas ainda não há um cronograma definido de quando as operações nesses lugares começam. Agora é torcer para que empresas de transporte não comecem um embargo ao serviço de forma semelhante ao que taxistas têm feito com o Uber ao redor do mundo.

Você acha que um serviço como o Amazon Flex daria certo aqui no Brasil? Por quê? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: