Como nós já comentamos poucos dias atrás, é difícil não se impressionar com o trabalho que a Amazon faz em seus centros de distribuição. Mas se você ficou boquiaberto, é porque não viu os centros de oitava geração da empresa – esses sim são algo de outro nível.

O motivo para isso é simples: esses centros combinam o trabalho de humanos com o de robôs para facilitar todo o processo. Isso se aplica, por exemplo, na utilização de dezenas de Kivas (robôs que mais parecem Roombas tamanho família e que podem erguer prateleiras inteiras) para, literalmente, levar uma estante de produtos até os funcionários de carne e osso.

Se mesmo eles não forem suficientes, a Amazon ainda conta com um Robo-Stow, um braço-mecânico gigante que consegue mover partes inteiras de uma prateleira de uma vez. Para você ter uma ideia, a utilização de uma máquina como essas é capaz de tornar a tarefa que vários humanos fariam em horas em algo que leva apenas 30 minutos.

Junte isso a um sistema de controle por computador incrivelmente moderno e o resultado é o “balé robótico” que você confere no vídeo do início da matéria. Não pense, no entanto, que o trabalho fica apenas para as máquinas – além dos empregados já presentes, a Amazon pretende contratar mais de 80 mil funcionários temporários só para lidar com a altíssima demanda de épocas como a Black Friday, a Cyber Monday e as compras de fim de ano.

Cupons de desconto TecMundo: