Empresa não revelou se pretende vender outros produtos em breve. (Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

A Amazon demorou a começar suas operações no Brasil, e parte dessa demora é explicada pela precaução da companhia quando adentra em um novo ambiente, como deixa claro o vice-presidente da empresa no país, Alexandre Szapiro. Depois de mais de um ano por aqui, a empresa começa hoje a vender produtos físicos, se tornando então uma varejista tradicional. Até ontem, somente ebooks e apps para Android estavam no catálogo da Amazon brasileira.

Em entrevista ao G1, Szapiro falou sobre a nova fase da empresa e disse que, por enquanto, a logística está sendo feita por companhias terceirizadas, tanto para armazenamento quanto para entrega de produtos pelo país. As três versões do Kindle que já estavam disponíveis no Brasil em outros varejistas são os primeiros produtos físicos vendidos pela loja. Além deles, é possível encontrar acessórios como capas para os leitores digitais na Amazon.

“Nós damos um passo quando achamos que estamos prontos para dá-lo”, disse o VP da Amazon brasileira, sem comentar se a empresa começaria a vender outros produtos em sua loja virtual em breve. Ainda assim, já é possível conferir o sistema de lista de desejos no site, que permite aos brasileiros marcarem os produtos que desejam comprar para serem avisados de promoções e outras novidades.

Szapiro ainda comentou que a loja expandiu seu catálogo de livros digitais de 13 mil títulos para 28 mil no último ano. Ele não comentou com o G1, entretanto, os números de vendas no Brasil. No mundo inteiro, a Amazon faturou US$ 74,5 bilhões em 2013.

Cupons de desconto TecMundo: