Nessa segunda-feira (2), a Amazon surpreendeu ao revelar o Prime Air, um sistema expresso de entrega via drones que deve ser lançado em alguns anos. Mas não basta ser apenas uma ideia futurista e animadora: ela precisa ser funcional e garantir que seus pacotes cheguem em segurança.

É aí que começam os problemas. Em uma análise rápida do projeto proposto pela Amazon, é possível identificar uma série de obstáculos e desafios complicados que devem ser superados para que você receba em segurança o pacote entregue pelo drone-carteiro. O vídeo acima possui um teste com um sistema parecido e, abaixo, você confere alguns desses tópicos listados pelo blog Skycatch – e as provas de que o serviço realmente deve levar vários anos para ser uma realidade.

Superdrone

O SteadiDrone é um dos mais avançados, mas ainda é insuficiente. (Fonte da imagem: Reprodução/SteadiDrone)

Os carteiros robóticos mostrados no vídeo do projeto são quadricópteros que existem na vida real e que podem ser comprados por qualquer fanático interessado. Até aí tudo bem: o problema é que o pequeno veículo estará carregando um pacote de até 2 kg em alta velocidade e por distâncias variadas (até 16 km), exigindo um drone muito mais potente e de bateria muito mais duradoura que os atuais. Alguns modelos, como o Octocopter SteadiDrone EIHG8, até suportam o peso prometido, mas aguentam a carga por metade do tempo e 20% da distância prometida pela Amazon.

Tiro ao alvo

Assaltar um carteiro é possível mas trabalhoso. Pior ainda é parar um caminhão de transportadoras e roubar a carga. Mas interceptar um drone não é tarefa difícil: hackers não devem demorar para acessar o software controlador dos robôs, sendo capazes de liberar a carga em pleno ar ou direcionar a entrega para qualquer lugar. Um método mais rústico também é aceitável: o bom e velho tiro ao alvo, seja com um estilingue ou uma arma mais elaborada.

Paródia da carta de problemas na entrega: entrega "caiu na árvore do vizinho", drone "não conseguiu local para aterrissar" ou "juntou-se às máquinas na revolução contra a humanidade".
(Fonte da imagem: Reprodução/Twitter)

Quanto maior a altura...

Depois de abatido ou caso passe por problemas técnicos, a queda é um grande problema para o drone. Como explicar para o consumidor o problema na hora da entrega? Será que todos os itens avariados serão trocados? Além disso, um objeto caindo de vários metros de altura no meio da rua pode ser perigoso para pedestres desprotegidos.

Sistema de primeira

O Prime Air é um projeto ambicioso, então não espere apenas um drone por vez nos céus. Se a Amazon quiser centenas de carteiros voadores ao mesmo tempo, entretanto, será necessário desenvolver um sistema em rede extremamente eficiente para ações como controle remoto e rastreamento.

A conclusão é que o sistema é possível e bastante interessante, mas há um longo caminho pela frente até que a Amazon consiga oferecer um serviço efetivo e eficiente.

Cupons de desconto TecMundo: