(Fonte da imagem: Reprodução/The Guardian)

Pode parecer uma situação estranha, mas a gigante das vendas Amazon está lutando contra o famoso Rio Amazonas para obter um registro específico da internet. Depois de garantir a sua presença nas extensões “.book”, “.author” e “.read”, a empresa quer garantir que também vai poder ser acessada pelo endereço “.amazon” — algo que gerou uma disputa com os governos do Brasil e do Peru.

Ambos os países acreditam que o domínio deve ser usado não só para promover as qualidades do próprio rio, mas para divulgar assuntos de interesse público que envolvem a preservação do meio ambiente e avanços na luta pelos direitos indígenas. Para isso, foram abertas reclamações junto à ICANN, entidade internacional responsável pelo sistema de nomenclatura usado na internet.

Segundo o ministro da Ciência e Tecnologia do Brasil, Marco Antonio Raupp, permitir que companhias particulares registrem domínios do tipo para reforçar suas marcas não é algo que contribua para o interesse público — opinião que é compartilhada por outros países da América do Sul. Um caso semelhante acontece na Argentina, onde o governo compete com a fabricante de roupas Patagonia pelos direitos do domínio “.patagonia”.

Cupons de desconto TecMundo: