Provavelmente todo mundo que acompanha notícias sobre o mercado de smartphones viu essa chegando, mas a Amazon finalmente encerrou as vendas das duas versões de seu aparelho, o Fire Phone. Tanto o modelo de 32 GB quanto o de 64 GB estão esgotados e um comunicado publicado na página de venda de cada um dos aparelhos informa que não há previsão para quando ou se eles retornarão.

A companhia, especializada em comércio eletrônico, lançou o telefone em julho do ano passado por US$ 199 (cerca de R$ 771) para quem o adquirisse em um plano de dois anos da operadora americana AT&T ou desbloqueado por US$ 649 (cerca de R$ 2,5 mil). Pouco antes de encerrar as vendas, a Amazon estava comercializando o aparelho sem vínculo com operadoras por US$ 130 (cerca de R$ 503), e que ainda incluía uma assinatura de um ano do serviço Amazon Prime, que normalmente custa US$ 99 (cerca de R$ 383).

Mesmo tendo especificações técnicas relativamente interessantes, como um processador Qualcomm Snapdragon 800, 2 GB de memória RAM e conectividade LTE, isso parece não ter sido o suficiente para convencer as pessoas a adquirir o aparelho. O comentário mais comum relacionado a ele é que servia somente para tornar ainda mais fácil o ato de se fazer compras na própria Amazon.

Com o imaginável prejuízo que a empresa teve, é pouco provável que ela coloque outro dispositivo no mercado tão cedo. Prova disso foram a reorganização e demissões que aconteceram no Lab126, braço da companhia responsável pelo desenvolvimento do Fire Phone. Os esforços da companhia devem se voltar para seus investimentos mais rentáveis, como a FireTV, a linha de e-readers Kindle, o Amazon Prime, entre outros.

O que você acha que foi o maior erro da Amazon em relação ao Fire Phone? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: