Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover e também está com os movimentos paralisados do pescoço para baixo fica com as ações bastante limitadas, dependendo de outra pessoa para movê-la. Mas pesquisadores do Georgia Tech estão próximos de desenvolver um sistema que usa a língua dos pacientes para controlar a direção desses acessórios.

O segredo está em um ímã instalado na língua que lembra um piercing e serve como um "joystick" para converter movimentos em impulsos eletrônicos, usados para controlar a cadeira de rodas. Sensores nas bochechas do paciente captam os movimentos e enviam os comandos para os headsets, que resultam em ações na cadeira três vezes mais rápidas do que com o uso de outras tecnologias.

Outro avanço é a simplicidade do equipamento, já que alternativas similares usam peças muito maiores. Até o momento, seis movimentos são possíveis, como direcionar a cadeira de rodas para os lados e ir para a frente.

A escolha pela língua veio por conta da complexidade de seus movimentos, que usam boa parte da capacidade do cérebro e permanecem intactos em alguns casos mesmo quando há lesões na espinha dorsal do ser humano. Por enquanto, os testes ocorrem apenas em hospitais e laboratórios parceiros do instituto.

Cupons de desconto TecMundo: