Avanço japonês permite o uso de mil sensores táteis em mão humana. Limite anterior era de 200 sensores (Fonte da imagem: Nikkei)

A Universidade de Tóquio e o Instituto Nacional de Tecnologia e Ciência Industrial Avançada do Japão (AIST) desenvolveram uma placa flexível de circuito impresso, dotada de diversos sensores de pressão.

Essa nova geração de sensores táteis é produzida por meio de eletrodos inseridos dentro da placa flexível. Os eletrodos são formados por um material cuja resistência varia de acordo com a pressão e, assim, o resultado ou saída emitida por ele também varia.

Quanto mais sensores, mais precisão (Fonte da imagem: Nikkei)

Para demonstrar as capacidades desse novo sensor, a Universidade de Tóquio desenvolveu o molde de uma mão humana com mais de mil sensores táteis instalados na palma. Cada “linha” de sensores possui a largura de 1 mm e espessura de menos de 0,1 mm. Um avanço considerável, já que antes era possível posicionar apenas 200 sensores na palma da mão.

A universidade espera poder aplicar esses sensores nas mãos humanas para determinar a mudança de pressão necessária em diversos tipos de trabalhos manuais. Com o passar do tempo, esses dados poderão ser usados para definir movimentos mais precisos de robôs em tarefas complexas.

Cupons de desconto TecMundo: