Reuters - Uma alta na demanda por celulares inteligentes tomou de surpresa a indústria e deixou o setor enfrentando escassez de produtos neste fim de ano, afirmou o presidente da unidade de celulares da taiwanesa Acer. "A indústria como um todo está enfrentando dificuldades com oferta", afirmou Aymar de Lencquesaing à Reuters.

Empresas de pesquisa aumentaram estimativas para vendas de celulares inteligentes em 2010 e agora esperam que o mercado dobre em relação há um ano. O crescimento acelerado está causando falta de componentes, com fabricantes enfrentando dificuldades para encontrar peças como telas dos aparelhos.

A Acer, segunda maior fabricante de PCs do mundo, entrou no mercado de celulares inteligentes no ano passado. A empresa deve vender um pouco menos que 1 milhão de aparelhos este ano, garantindo uma participação de mercado de menos de 0,5%, afirmou Lencquesaing.

A companhia tem meta de obter 6% do segmento em 2014, o que implica na venda de 30 milhões de celulares inteligentes.

A empresa está avaliando o uso de outras plataformas de software além do Android, da Google. "Vamos olhar para sistemas abertos neste mercado, temos que olhar para Android, Windows Phone 7 e MeeGo", afirmou Lencquesaing.

"Provavelmente teremos de novo celulares com Windows, com a chegada do Windows Phone 7. Há espaço para mais de um sistema operacional."

O MeeGo é uma nova plataforma para celulares inteligentes desenvolvida pela Intel e Nokia, e a expectativa do mercado é que celulares equipados com essa tecnologia deverão chegar aos consumidores no próximo ano.

Cupons de desconto TecMundo: