A Ericsson divulgou hoje o Relatório de Mobilidade, que traz dados sobre o futuro das redes móveis 5G. Um dos destaques é uma previsão positiva: vão ser cerca de 150 milhões de assinaturas móveis até 2021 em todo o mundo.

De acordo com a companhia, os primeiros países que vão receber a nova tecnologia são a Coreia do Sul, o Japão e os Estados Unidos. Além de uma nova velocidade média, o 5G vai permitir uma melhor integração de uso à Internet das Coisas.

"O 5G é mais do que um serviço móvel mais rápido. Ele vai permitir novos casos de uso relacionados à Internet das Coisas, como, por exemplo, o protótipo construído pela Ericsson para aplicação de funções da rede 5G e análise de dados de transportes públicos, que vão gerar economia de recursos, reduzir o congestionamento e o impacto ambiental. A transformação das TIC vai se tornar cada vez mais comum entre as diferentes indústrias, uma vez que o 5G vai permitir que essa visão se torne realidade nos próximos anos", comentou Márcia Goraieb, vice-presidente de Marketing e Comunicação da companhia.

Vídeos e smartphones

A Ericsson comentou que o maior consumo de dados é causado por vídeos. Até 2021, eles devem formar 70% do tráfego móvel — hoje, ele costuma ser dividido em YouTube (70%) e Netflix (20%).

Sobre a América Latina, no que toca o consumo de vídeo em dispositivos móveis, o tráfego mensal atual em smartphones é de 1,2 GB. Em 2021, esse número vai saltar para 6 GB. Ainda, quatro em cada cinco aparelhos são ver smartphones até 2021, sendo mais de 50% já em 2016.

Por meio de uma ferramenta de exploração, você também pode acessar o Relatório de Mobilidade da Ericsson clicando aqui.

Está ansioso pelo 5G? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: