A Qualcomm é hoje uma das grandes empresas responsáveis pela produção de chipsets em smartphones e tablets. O poderoso chip Snapdragon 805 trouxe a possibilidade de suportar resoluções 4K em dispositivos móveis, sendo um hardware potente e que mostrou ser capaz de rodar imagens de alta resolução sem dificuldades.

O pessoal do site Know Your Mobile pôde passar três dias em Nova York no escritório da Qualcomm para entender quais são os planos da empresa para um futuro próximo, e é isso que comentamos aqui no TecMundo. A criação de conexões que possibilitem o acesso mais fácil ao conteúdo 4K é um dos principais pontos levantados pela empresa, sendo que é esperado que em 2017 os usuários de dispositivos móveis consumam aproximadamente 10 trilhões de GB em seus smartphones – algo extremamente superior aos dados de hoje.

E, de acordo com as especulações da Qualcomm, aproximadamente dois terços desse tráfego de dados deve vir através de vídeos em Ultra-HD em serviços como Netflix, iPlayer, Hulu e HBO Go. Esse comportamento deve ocorrer por que muitas pessoas passam mais tempo hoje nos seus smartphones e tablets do que em frente das TVs, além de terem descoberto outras maneiras de acessar parte do mesmo conteúdo visto na TV em outras plataformas, como é o caso do Netflix.

Um período de adapatação

A Qualcomm diz que nos próximos anos podemos esperar pela popularização dos conteúdos em 4K através da melhor conectividade de dispositivos móveis, usos mais inteligentes das tecnologias LTE e novos padrões de redes wireless que irão transferir dados em taxas inéditas. Contudo, o grande desafio é fazer com que as próprias pessoas se interessem pelo 4K, já que aparentemente elas estão perfeitamente satisfeitas com vídeos em resolução 1080p em HDTV.

Nesse quesito, a Qualcomm parece apostar forte ao dizer que nos próximos anos o 4K será algo muito mais comum, pois do mesmo modo que tivemos que nos adaptar com as resoluções em 1080p isso deve ocorrer com o 4K – em outras palavras, é uma evolução natural. Raj Talluri, VP Sênior do Snapdragon, disse que hoje esse processo é mais rápido, pois estamos mais preparados para mudanças graças aos avanços acelerados em tecnologias móveis.

A indústria define o modo como o conteúdo é distribuído (e o Netflix e Hulu são perfeitos exemplos disso), pois em poucos anos foram disponibilizadas novas maneiras que desafiaram os meios tradicionais de transmissão de conteúdo – inclusive, o 4K já foi adotado pelo Netflix em alguns casos, como nas séries House of Cards e Breaking Bad. E como já existem vários dispositivos no mercado compatíveis com o 4K (como o Samsung Galaxy Note 3 e o LG G3), é só uma questão de tempo até esse novo formato se tornar mais popular e mais acessível ao público em massa.

Cupons de desconto TecMundo: