Na manhã desta terça-feira (30 de setembro) ocorreu o leilão promovido pela Anatel para a venda de lotes nacionais de internet 4G. Estes lotes nacionais se diferenciam dos já existentes no mercado por permitirem que as empresas levem a internet móvel de alta velocidade para qualquer local do Brasil — não havendo limitações regionais como acontece com as bandas já presentes no país.

Três empresas foram as vencedoras do leilão: Claro, TIM e Vivo. Todas podem passar a trabalhar com faixas de frequência nacionais em breve. Além desses lotes, também houve a compra de uma fatia regional pela Algar Telecom, que poderá trabalhar em todas as áreas já atendidas pelos serviços de telefonia da empresa (que anteriormente era conhecida como CTBC).

Ainda houve a oferta de outros lotes regionais, mas as empresas de telecomunicações não quiseram disputar as faixas. Com isso, o governo arrecadou apenas R$ 5,85 bilhões dos R$ 7,7 bilhões que eram esperados pela venda de todos os lotes disponibilizados no leilão. O primeiro lote nacional ficou com a Claro, que ofereceu R$ 1,947 bilhão — 1% acima do mínimo pedido pela Anatel.

O mesmo valor foi pago pela TIM para o segundo lote nacional disponibilizado. A Vivo ficou com o terceiro lote, pagando apenas R$ 1,27 bilhão — o valor mínimo já mencionado. Vale dizer que todos os lotes vendidos neste leilão da Anatel trabalham com a mesma faixa de frequência: 700 MHz. Ainda não se sabe quando as operadoras vão começar a trabalhar com as novas bandas.

Cupons de desconto TecMundo: