(Fonte da imagem: Estadão)

Após realizar uma série de pesquisas e testes específicos, a Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), associação de profissionais e empresas atuantes no ramo das telecomunicações, alertou que o 4G brasileiro é capaz de causar fortes interferências no sinal da TV digital aberta do país quando aplicado na faixa 700 MHz.

O órgão, que trabalhou durante sete meses em parceria com o Laboratório de TV Digital da Universidade Presbiteriana Mackenzie, emitiu um comunicado à imprensa especializada afirmando que a resolução 625 (aprovada em 11 de novembro de 2013 pela Anatel) não é eficiente em condicionar o uso da frequência.

De acordo com o SET, a interferência reflete em “um serviço prejudicado para o telespectador”, fazendo com que o sinal televisivo seja perdido durante as transmissões de programas. Mais informações sobre o estudo devem ser reveladas em uma coletiva marcada para a próxima quinta-feira (13), nas quais estarão presentes Olímpio José Franco (presidente da SET) e Gunnar Bedicks Jr. (pesquisador responsável pelo laboratório da Universidade Presbiteriana Mackenzie).

Atualmente, a Anatel realiza testes para medir a interferência do sinal 4G quando este for aplicado na frequência 700 MHz, atualmente ocupada por canais de TV UHF. A faixa está prevista para ser leiloada em agosto de 2014, ocasião em que os canais analógicos serão desativados e até quatro empresas de telefonia poderão arrematar lotes na frequência. A resolução 625 regulamenta o uso da faixa para o sinal de internet móvel de maneira que, teoricamente, ele não interfira na transmissão da TV digital.

Cupons de desconto TecMundo: