Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Pixabay)

A chegada do 4G ao Brasil deixou de ser um sonho distante e já é uma realidade em várias localidades. E se você ainda está estudando a possibilidade de ter uma internet móvel de alta velocidade em seu smartphone, saiba que outra operadora está prestes a entrar na luta para conquistar sua fatia de mercado.

A TIM anunciou que irá se unir à Oi para iniciar suas operações com a tecnologia no país, compartilhando as antenas para a recepção do sinal. A ideia é que, com isso, um mesmo equipamento será capaz de emitir o sinal das duas companhias.

E antes que você pense que essa “economia” vai prejudicar a qualidade do serviço, o vice-presidente de Assuntos Regulatórios da TIM Brasil, Mario Girasole, afirmou que o consumidor nem vai perceber a diferença em relação à utilização tradicional. Segundo ele, essa medida torna os investimentos muito mais eficientes e diminui problemas com a construção de novas antenas.

Além disso, Girasole explica que nada muda também em termos de responsabilidade por parte das empresas. Apesar da parceria, cada empresa continuará sendo responsável pelo serviço oferecido, mantendo as mesmas metas e compromissos.

A proposta é muito semelhante àquela feita pela Claro e pela Vivo no início do mês, que sugeririam o compartilhamento do sinal 4G para acelerar a chegada da tecnologia ao país.

Quase lá

No entanto, mesmo que a parceria já tenha sido anunciada, ainda é preciso que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) avalie a proposta e libere o uso das antenas compartilhadas à TIM e à Oi. E isso não deverá ser nenhum problema, já que o contrato que formaliza a união foi entregue ao órgão governamental.

O vice-presidente ainda comenta que, feito isso, os trabalhos não deverão demorar a começar. De acordo com ele, o conselho diretor da Anatel deve avaliar a proposta e aprová-la já nas próximas semanas.

Cupons de desconto TecMundo: