Tela de 84 polegadas e Ultra HD (3840x2160) 3D da LG, usando a tecnologia FPR

Fonte da imagem: LG / Divulgação

O “Film-type Patterned Retarder” (retardador padronizado tipo filme), tecnologia de exibição tridimensional apresentada na manhã de sexta feira, 16, pela LG Display em um evento na China promete resolver alguns dos principais problemas com as telas 3D atuais, ente eles o preço.

A substituição do material componente do “patterned retarder”, espécie de máscara responsável pela divisão da imagem entre olho direito e esquerdo é a grande inovação do FPR.  No lugar do vidro atualmente utilizado, caro e pesado, a empresa aplicou um filme plástico, o que deve resultar em preços mais baixos nas televisões 3D quando a tecnologia chegar ao mercado.

Além disso, o plástico utilizado diminui o “cross talk” – borrão fantasma da imagem 3D – e reduz consideravelmente o consumo energético das telas. Outro destaque é a ausência total de “flickering”, interrupções instantâneas na imagem que fazem a tela piscar, responsáveis pelo cansaço visual durante a exibição tridimensional.

Conforto em três dimensões

Uma das principais reclamações sobre a tecnologia 3D em TVs é a necessidade de óculos especiais pesados, feios e desconfortáveis. Como as telas FPR oferecem imagens mais claras e brilhantes, a necessidade de lentes pesadas e retas como as utilizadas atualmente diminui.

Com isso, óculos tridimensionais mais leves e bonitos, podendo inclusive ter lentes curvas, de maneira semelhante a óculos normais, podem ser utilizados, aumentando o conforto e a segurança ocular ao assistir produções em 3D.

Apoio da indústria

Além da LG Display, alguns dos principais fabricantes de telas LCD do mundo como as chinesas Hisense, Haier e TCL e empresas globais como Vizio e Toshiba concordaram em promover o padrão FPR 3D, graças às vantagens demonstradas pela tecnologia.