A impressora 3D parte do pressuposto de que um objeto é impresso do zero ao fabricar verdadeiras peças físicas que podem ter os mais diversos formatos. Já a pintura 3D, bem, apesar de existirem tintas 3D e de já estarmos cientes da tecnologia, nada como vê-la funcionando na prática. É o que podemos conferir no vídeo acima, que mostra uma belezura da GE restaurando um componente de metal e acrescentando texturas a ele!

Originalmente conhecido como “spray gelado”, o método esguicha pós de metal em altíssimas velocidades para adicionar material a objetos existentes. É incrível a intensidade com a qual o material atinge o objeto o suficiente para ajudá-lo a adquirir aderência. Não há temperatura alta ou pressão exigida para construir camadas de metal no objeto em questão.

Anteneh Kebbede, da GE, se mostra empolgado com a tecnologia. “Algo que é particularmente empolgante sobre o spray gelado como um processo 3D inovador é que ele oferece a nós a oportunidade de restaurar partes de um metal utilizando materiais que se misturam e refletem as propriedades do componente original em si. Isso expande o tempo de vida útil do objeto em anos ou possivelmente décadas”, explicou.

Teoricamente, a pintura 3D estaria limitada apenas ao diâmetro de espalhamento do spray, então é bem capaz que ele consiga consertar estruturas maiores por meio da técnica. Diferentemente de métodos como soldagem, o spray é muito mais seguro porque tudo rola em temperatura ambiente.

É hora de reinventar o que você tem ou criar coisas novas! Imagine só as possíveis deformações (e invenções) alcançáveis com a tecnologia da GE?

Cupons de desconto TecMundo: