(Fonte da imagem: Reprodução/LIFE)

Enquanto os filmes em 3D têm se tornado cada vez mais populares, o efeito ainda é incômodo para algumas pessoas. Apesar disso, tirar os óculos durante uma sessão não é uma alternativa capaz de solucionar o problema, uma vez que as projeções 3D tradicionais utilizam um efeito que torna a visualização de filmes sem o acessório impossível e ainda mais enjoativa.

Pensando nisso, pesquisadores do campus Santa Cruz da Universidade da Califórnia desenvolveram um método para projetar imagens tridimensionais que não fiquem duplicadas na visão de quem estiver sem um par de óculos.

Enquanto as projeções atuais utilizam duas imagens simultâneas para criar o efeito tridimensional nos filmes (gerando o efeito desagradável para quem está sem óculos), o novo método projeta uma terceira imagem, que nada mais é do que um negativo da segunda imagem destinada ao olho direito.

Desse modo, com este método, espectadores de uma mesma sala podem assistir a um filme tanto em 2D ou em 3D (com a ajuda dos já famosos óculos, que, neste caso, filtrariam a imagem em negativo para que o efeito pudesse ser desenvolvido) — uma ótima notícia para aqueles que costumam sofrer dores de cabeça ou tontura durante as sessões mais longas. Resta apenas esperar o dia em que a tecnologia poderá ser adotada por todos os cinemas.

 

Cupons de desconto TecMundo: