Com o sucesso de filmes como Avatar, é impossível não associar a tecnologia 3D com o cinema e seus efeitos únicos que transportam o espectador para dentro dos acontecimentos. Tudo indica que, em alguns anos, essa experiência não estará mais restrita somente às salas escuras, estando disponível em aparelhos como televisores, celulares e até mesmo nas tradicionais fotografias.

Isso mesmo: fotografias - imagine se, naquela foto que você tirou das suas últimas férias ou baile de formatura fosse possível ver as pessoas literalmente saltando, sem que seja preciso utilizar nenhuma espécie de óculos especial. Parece algo de outro mundo, não?

Pois é justamente essa a ideia por trás do Finepix Real 3D V1, um dos primeiros porta-retratos com imagens tridimensionais disponíveis no mundo. Basta transferir uma foto qualquer para o aparelho para que seja possível visualizá-la com profundidade, dando um efeito completamente diferente do tradicional.

Imagens que “saltam” da tela

O Finepix Real 3D V1 faz parte da estratégia da Fujifilm de investir pesado nas novas tecnologias em três dimensões, se diferenciando da concorrência ao oferecer uma experiência confortável ao usuário, que não precisa pagar por óculos caros para visualizar o efeito tridimensional.

O que torna a visualização possível é o aprimoramento de uma tecnologia chamada de superfície lenticular, a mesma utilizada no visor da câmera Fujifilm Finepix 3D W1. Uma série de lentes minúsculas permite criar o efeito estereoscópico a partir das camadas de emissão da imagem. É como se o óculos 3D estivesse não no rosto do expectador, mas na própria tela do aparelho.

Para entender o que é o efeito estereoscópico, basta lembrar-se de revistas em quadrinhos ou livros antigos, que eram impressos em papel normal e traziam uma série de imagens ligeiramente paralelas. Para obter o efeito tridimensional, muitas vezes era preciso ficar ”vesgo” durante alguns instantes para que a imagem saltasse aos olhos. 

Já o Finepix Real 3D V1 dispensa todo esse trabalho ao utilizar um sistema de iluminação inteligente, que dirige a luz aos olhos de uma forma que simula o efeito estereoscópico. É claro, isso não é possível em todos os ângulos de visualização, mas representa um grande avanço em relação às tecnologias anteriores.

Especificações técnicas

O porta-retratos tridimensional da Fujifilm conta com uma tela de oito polegadas, capaz de exibir imagens com resolução de 800x600 (400x600x 2 canais no modo 3D). Assim como a Fujifilm Finepix 3D W1, um simples toque de botão permite alterar entre o modo de visualização tridimensional ou o tradicional modo 2D.

O Finepix Real 3D V1 possui suporte para os formatos JPEG, MPO (específico para imagens tridimensionais), além de permitir a exibição de filmes em AVI ou 3D-AVI, o que dá mais versatilidade ao aparelho.

O porta-retratos possui suporte para os cartões de memória SD/SDHC, além de 512 MB de armazenamento interno. Uma prática entrada mini-USB permite conectar o dispositivo a computadores ou câmeras fotográficas, facilitando a transferência de fotos e vídeos.

Quem for um dos sortudos que possuem a Fujifilm Finepix Real 3D W1 pode dispensar todas essas etapas e transferir os arquivos desejados através de conexão Wi-Fi, o que mostra que a fabricante está preocupada em oferecer uma interação rápida e fácil de usar entre os dispositivos que produz.

Qual o custo da tecnologia?

Assim como outros aparelhos que possuem a tecnologia tridimensional, a Finepix Real 3D V1 ainda é um sonho restrito a poucos abastados. Atualmente, o aparelho está disponível nos Estados Unidos pelo preço de US$ 600, preço bastante salgado, ainda mais se levarmos em conta que esse valor tende a dobrar ou triplicar em terras brasileiras.

A tendência é que nos próximos meses o preço do produto caia, conforme companhias concorrentes lançam seus produtos no mercado. Fique de olho no Baixaki para conferir as últimas novidades de tecnologia e produtos que logo devem fazer parte de nosso cotidiano.

Cupons de desconto TecMundo: