Se você não tem uma boa grana para despender com filmadoras 3D e gostaria de realizar algumas gravações usando a tecnologia, pode comemorar.  O Tecmundo vai ensinar como é possível se aventurar nas filmagens em 3D usando apenas alguns componentes básicos e gastando uma parcela mínima do custo de equipamentos vendidos no mercado.

Por trás de toda a cortina complexa levantada pelo cinema em relação ao método de filmagem, existe uma lógica muito simples: o 3D se aproveita do fato de termos dois olhos e da maneira como o cérebro captura as informações visuais (cada olho separado).

Assim sendo, se conseguirmos recriar a percepção da visão humana através de duas câmeras filmando a mesma coisa em paralelo, conseguimos produzir a ilusão de três dimensões, emulando a sensação de profundidade. Fantástico, não é mesmo?

Portanto, se você deseja filmar dessa forma em sua casa, basta juntar alguns materiais, ter um pouco de disposição e seguir o guia abaixo. Veja o que você irá precisar:

- Um pedaço de madeira, papelão ou outro tipo de suporte;
- Dois dispositivos que filmem;
- Fita dupla-face, elástico, arame ou outra coisa que prenda os aparelhos escolhidos;
- Óculos coloridos (com lentes azul e vermelha);
- Tesoura e estilete são bem-vindos;
- Criatividade.

Ampliar

AmpliarKit para montar sua câmera 3D caseira. 

Hora de contatar os amigos

Para começar, o ideal é ter à disposição dois dispositivos que filmem do mesmo modelo. Mas como nem sempre isso é possível, arrumar duas câmeras com resoluções semelhantes é uma das saídas mais indicadas.

Os eletrônicos usados podem ser câmeras digitais, celulares, tablets, MP4s, webcams ou qualquer outro portátil. A condição, no entanto, é adaptar o tripé improvisado e conseguir manter a filmagem paralela e alinhada.

Mãos na massa

Buscando garantir a estabilidade das imagens, é preciso manter as câmeras acopladas em um mesmo suporte. O efeito 3D só poderá ser simulado se as cenas capturadas não sofrerem alterações durante o processo. Ou seja, as duas lentes devem gravar juntas, sem tremer.

Como sugestão, indicamos um pedaço de madeira ou qualquer objeto rígido com área suficiente para você aderir os seus dois dispositivos e ainda segurar o “tripé” de maneira confortável.

 

Na hora de posicionar as câmeras, a distância entre elas deve se basear na anatomia da visão humana. Uma distância de quatro a sete centímetros é o suficiente (quanto maior o intervalo, maior será a sensação de 3D).

Fixando as câmeras

Se você quiser filmar uma cena estática, essa etapa fica bem mais fácil — dependendo do modelo dos eletrônicos utilizados, somente alguns apoios já dão conta do recado (por exemplo, algo como duas câmeras digitais colocadas em cima de uma mesa funciona bem).

No entanto, se você quer ter movimento durante os planos ou precisa fixar as câmeras, o jeito é improvisar. Nessa hora, tudo serve: elástico, arame, fita, fio, band-aid ou, para os mais radicais, até parafusos ou cola especial. O importante é que a combinação pedestal + câmeras esteja convincente (realize alguns testes antes de gravar para valer).

Aqui na redação, nós usamos uma capa dura de agenda para servir de suporte e bastante fita dupla face para prender dois iPhones 4.  Além disso, fizemos um buraco na capa usando um estilete para possibilitar que as câmeras filmem. Elásticos também podem ser uma boa alternativa para completar a fixação.

AmpliarDetalhes da frente e do verso da montagem.

Dando vida ao 3D

Quando for disparar o vídeo, certifique-se de usar as duas mãos para começar a filmar com ambos os dispositivos ao mesmo tempo.  Depois de terminar a gravação, passe os vídeos para o seu computador e os nomeie de acordo com o lado em que foram filmados (esquerda ou direita) para não se perder.

Agora, acesse o YouTube e faça o upload normal dos arquivos (separados — é mais fácil manter o nome de qual é o da esquerda e qual é o da direita) para a sua conta.  Não se esqueça de salvar as alterações. Após o envio de ambos os vídeos ser concluído, é hora de fazer mágica usando o editor 3D integrado do YouTube.

O link para publicação de vídeos em 3D é meio “escondido” — até o momento, não se sabe o porquê, não há nenhuma referência a ele na página inicial do site ou no formulário de enviar vídeos. Para chegar até o local, use este endereço: www.youtube.com/editor_3d.

Usando o editor 3D do YouTube

A etapa final do procedimento é uma das mais simples. Basta arrastar os vídeos que você subiu para a sua conta, um no quadro da esquerda e outro no quadro da direita. A pré-visualização pode ficar um pouco lenta, portanto é bom ter paciência.

Normalmente, o editor já calcula a diferença de tempo entre os dois vídeos e os sincroniza automaticamente com eficiência (um verdadeiro alívio!). Caso o resultado não fique satisfatório, é possível especificar manualmente a diferença entre as filmagens.

(Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Da mesma forma, o alinhamento vertical (que corresponde ao efeito 3D), é ajustado de maneira automática. A configuração manual pode ser usada para resolver pequenas discrepâncias de alturas nas gravações, algo que pode ser comum quando se usam dois dispositivos diferentes.

Quando tudo estiver OK, é só renomear o arquivo final e publicar o material. A demora para o vídeo entrar no ar pode ser um pouco maior do que o que casualmente acontece com filmes sem suporte a três dimensões.

Assistindo em 3D

Se tudo estiver correto, haverá uma opção “3D” no painel de exibição do vídeo. Por padrão, ela estará ativada para óculos com lentes vermelhas e cianas (popularmente chamada de azul). No caso de você não ter um par desses, explicamos no tópico abaixo como fazer em casa.

Use a opção “Otimizada (Dubois)” — ela dá destaque às cores percebidas nos filtros dos óculos e diminui as sombras. A função “A cores” não modifica as colorações originais, apenas as separa entre os olhos, sendo indicada para ser utilizada com outros tipos de óculos coloridos (verde com magenta e azul com amarelo).

No entanto, existem algumas configurações extras que podem ser ajustadas de acordo com o equipamento que você possui para aproveitar a tecnologia.  TVs ou monitores em 3D funcionam de maneira diferente dependendo do modelo e marca.

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Por isso, o YouTube proporciona três tipos de sistema para exibição nesse estilo:

- Linhas, colunas ou tabuleiro intercalados: foi projetada para dispositivos incrementados com óculos 3D polarizados. A posição dos pixels varia entre a imagem da esquerda e a imagem da direita. Enquanto isso, os intervalos captados pelos óculos criam a sensação de profundidade.

- Lado a lado: posiciona as duas imagens lado a lado. Algumas TVs têm o poder de transformar os dois vídeos em um só para exibir em 3D. Consulte o manual da sua para saber se ela é compatível.

- Visualização estéreo HTML5: opção exclusiva para a tecnologia da NVIDIA 3D Vision.  A maioria dos últimos modelos da marca suporta esse tipo de exibição.

E se eu não tenho óculos 3D?

(Fonte da imagem: Garatujando)

Parece até brincadeira, mas o YouTube fornece algumas dicas para se conseguir assistir aos vídeos em 3D sem ter nenhum tipo de óculos ou equipamento especial.

Uma delas, “Cross-eyed”, propõe que o espectador fique literalmente estrábico, olhando com o olho direito para o lado esquerdo da tela e com o olho esquerdo para o lado direito da tela.

Testamos essa e outras alternativas que propõem visão tridimensional sem óculos e não recomendamos nenhuma delas — o máximo que você pode conseguir é dor de cabeça e frustração.

Fazendo óculos 3D em casa

Construir os seus próprios óculos 3D em casa é moleza (bem mais fácil do que propriamente filmar em 3D). Você vai precisar de tesoura, cola, cartolina ou papelão e papel celofane nas cores azul e vermelha.

Primeiro, imprima o molde acima em folha sulfite normal. Depois, recorte-o e use-o como base para conseguir obter o formato em uma superfície mais consistente. Feito isso, junte e cole as partes dos óculos. Para finalizar, basta aderir o celofane vermelho ao lado direito e o azul ao lado esquerdo do objeto.

AmpliarSalve para o seu computador e imprima o molde. (Fonte da imagem: Como fazer Wiki)

Pronto, agora você pode aproveitar os vídeos em 3D do YouTube ou de outras mídias que trabalhem com a terceira dimensão através das cores vermelha e ciana. Se você não está com disposição para fazer seus próprios óculos, também é possível encontrá-los em sites e lojas diversas por um preço bem baixo.

Resultado do 3D caseiro

É claro que a qualidade depende bastante da resolução dos equipamentos que você usou. Em suma, o resultado será semelhante à filmagem convencional do equipamento usado, porém com suporte à reprodução em três dimensões.

Nem sonhe em conseguir resultados de cinema com câmeras amadoras — o mais importante de todo esse processo é a diversão e uma dose extra de conhecimento sobre como funciona a tecnologia 3D. Se você gostar da ideia, pode ir aprimorando suas filmagens experimentando medidas e técnicas diferentes.