Muitos de nossos leitores devem ter se impressionado com a revelação do Vivo XPlay 5 e seus 6 GB de memória RAM. Um número igualmente grande deles também deve ter se perguntado “Mas isso realmente faz diferença no desempenho do celular?” O vídeo abaixo vem para responder sua pergunta.

Lançado originalmente no Weibo pela própria Vivo (a empresa chinesa, e não a operadora brasileira), o curto registro – que faz questão de manter o design do XPlay 5 em segredo – coloca o novo smartphone em uma comparação lado a lado com nada menos do que o extremamente veloz iPhone 6s, à direita, e outro celular da Vivo, à esquerda.

Não é preciso muito para ver que o XPlay 5 é realmente mais veloz. Quando colocados para executar a mesma ação simultaneamente, o novo aparelho da Vivo abre o aplicativo quase instantaneamente, seguido logo depois pelo iPhone 6s. A diferença não é tanta, é claro, mas já deve ser suficiente para mostrar que os GBs extras de RAM compensam.

Vale notar que um teste simples como esse não quer dizer necessariamente que o XPlay 5 é superior em absolutamente todos os aspectos; é preciso antes testar o aparelho minuciosamente nas mais variadas situações para vermos em que outras tarefas o dispositivo se sai bem. Mesmo assim, isso já deve convencer muita gente a preferir o novo aparelho da fabricante chinesa.

Visual revelado?

As novidades sobre o XPlay 5 não acabam por aí. Além do vídeo trazido pela Vivo, um vazamento feito também no Weibo através do perfil @JetaimeTech pode ter revelado como será o design do novo smartphone da empresa.

E como é a aparência do novo XPlay? Bem, infelizmente parece que é o mesmo dos outros aparelhos da Vivo: o visual dele traz as mesmas bordas arredondadas, os botões e o posicionamento de componentes do celular usado no vídeo comparativo acima, por exemplo. Isso é definitivamente uma má notícia para quem queria um design mais arrojado para combinar com o hardware poderoso do aparelho.

Confira a aparência do XPlay 5 logo abaixo:

O Vivo XPlay 5 está previsto para chegar às lojas no dia 1º de março. O único problema disso, contudo, é que o celular não tem qualquer previsão de chegar ao mercado brasileiro, permanecendo uma exclusividade chinesa como tantos outros produzidos pelas fabricantes da China.

O que você acha da ideia de um smartphone com 6 GB de memória RAM? Comente no Fórum do TecMundo