Caro leitor, você, que fica o dia inteiro na frente do computador acessando a internet o tempo todo e visitando milhares de sites por dia: acha que entende bastante sobre o assunto? Acha que todas as respostas do mundo podem ser obtidas depois de uma rápida pesquisa no Google? E, se não encontrar o que está procurando, acredita que é praticamente certo que a resposta não exista, não é mesmo?

Sentimos desapontá-lo, mas a internet é muito mais do que os buscadores, como o Google, o Bing e o Yahoo! conseguem mostrar. Na verdade, os resultados que são indexados por esses sites de pesquisa compreendem uma ínfima parte do que a internet realmente representa. Está curioso para saber do que estamos falando? Então, prepare-se para se aventurar nas profundezas da Deep Web, a porção da grande rede que poucos já exploraram.

Deep Web: quer conhecer a internet de verdade?

Isso me faz lembrar um infográfico...

Ao se deparar com o termo “Deep Web”, muitos vão se lembrar do belíssimo infográfico que criamos para ilustrar o quão grande essa “internet invisível” é. Como foi muito bem ilustrado, a grande rede, na verdade, vai muito além do que vemos em nossos computadores.

Para entender melhor esse assunto complexo, uma analogia simples, a mesma utilizada no infográfico, pode ajudar. Imagine um gigantesco iceberg: como muitos devem saber, uma grande porção dessa estrutura de gelo fica submersa, enquanto uma pequena parte, cerca de 10%, aparece na superfície.

Quer ver o resto do infográfico? Então vai lá!

A ponta do iceberg

A internet como a conhecemos, também chamada de Surface Web e que compreende sites como o TecMundo e o Baixaki, representa apenas a ponta do iceberg – ou seja, uma porção muito pequena do que a grande rede realmente é. Já o resto da massa de gelo, aquela que está submersa, corresponde à Deep Web, parte da internet que exige métodos específicos para ser acessada e que é capaz de proporcionar certo grau de anonimato para os usuários.

Quanto ao seu tamanho, estudos estimam que a Deep Web seja 500 vezes maior que a Surface Web. Especula-se também que a parte da internet que exploramos todos os dias compreende apenas 4% do todo – o restante pertence à porção submersa do iceberg.

A internet como você a conhece é só a ponta do iceberg.

Uso e finalidades

O uso da Deep Web é bastante variado, e é aqui que reside a polêmica. Por causa da privacidade, muitas pessoas e instituições usam essa rede para compartilhar e hospedar arquivos sigilosos e que não podem estar disponíveis na “internet convencional”. O exército, as forças policiais, jornalistas e até mesmo cidadãos comuns com algum conhecimento de internet são exemplo de pessoas que recorrem à Deep Web para fins específicos.

No entanto, o anonimato também permite a proliferação de uma série de atrocidades e coisas bizarras. O comércio de drogas ilegais, órgãos, armas e até mesmo pessoas, além da pornografia infantil e a encomenda de assassinos de aluguel, são apenas alguns dos exemplos.

Militares, polícia, jornalistas e denunciantes: aqueles que usam a Deep Web para fins diversos.

Drogas, pornografia infantil, comércio ilegal de armas e encomenda de assassinatos também estão na Deep Web.

Relação com o Bitcoin

A Deep Web tem uma estreita relação com o Bitcoin. A moeda virtual que permite aos usuários conduzir transações no anonimato é extensamente utilizada na “internet invisível” para o comércio de produtos e serviços dos mais variados tipos.

Porém, infelizmente, o seu uso está constantemente relacionado ao comércio de drogas ilegais na Deep Web, além de uma série de outras atividades nem um pouco bacanas.

O Bitcoin tem uma estreita relação com a Deep Web.

Divisões

Como se trata de um lugar gigantesco, a Deep Web geralmente é imaginada como um local com divisões imaginárias. Quanto mais fundo um usuários estiver, mais difícil é para chegar até ali, e mais extremo é o conteúdo encontrado.

“Mariana’s Web” é o título dado para o lugar mais profundo da Deep Web. Essa região provavelmente reúne os maiores segredos da internet, mas é impossível dizer exatamente o que encontraríamos por ali. Por causa da dificuldade em acessá-la e do perigo de se deparar com algo desagradável, muitos preferem nem se arriscar.

Divisões imaginárias para a Deep Web.

Legal ou ilegal?

Ao contrário do que muitos podem imaginar, acessar a Deep Web não é ilegal. Motivados pela privacidade que o local pode proporcionar, várias pessoas recorrem à “internet invisível” para tratar de assuntos sigilosos e compartilhar arquivos que jamais poderiam ver a luz do dia.

No entanto, a condição de anonimato dessa gigantesca parte da internet também acaba levando ao surgimento de uma série de atividades ilegais com as quais a maioria não ficaria contente de se deparar.

.....

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a Deep Web, compartilhe seus conhecimentos com a gente. Você já conhecia essa gigantesca e invisível parte da internet? Já a acessou alguma vez? Se sim, que tipo de conteúdo encontrou?

Obs.: este artigo não tem como objetivo ensinar os leitores os passos para acessar a Deep Web. Compreendemos os perigos e as polêmicas envolvendo esse tema, motivo pelo qual evitamos tocar nessa parte do assunto.