Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade?

Investigamos o Exynos 5 para trazer a verdade para você que está em dúvida sobre a real capacidade do novo chip da Samsung.
  • Visualizações52.575 visualizações
Por Fabio Jordão em 29 de Março de 2013

Desde o grande evento de apresentação do Samsung Galaxy S4, muitas notícias e especulações vêm surgindo sobre o processador de oito núcleos que vai equipar o smartphone da fabricante coreana. Muitas pessoas que estão pensando em comprar o aparelho estão na dúvida se este é realmente um processador de oito núcleos.

Não bastasse isso, algumas questões vêm surgindo quanto ao desempenho e ao consumo de energia do chip. Afinal, será que o Exynos 5 da Samsung é superior ao Snapdragon 600 da Qualcomm? Os tais oito núcleos do componente possibilitam uma utilização eficiente da energia?

Pensando nisso, resolvemos criar um artigo para deixar tudo bem claro. Antes de começarmos a falar sobre o processador, queremos dizer que não poderemos dar todos os esclarecimentos, visto que a fabricante não liberou informações aprofundadas sobre o chip, isso sem contar que o Exynos 5 ainda não foi analisado a fundo.

Oito núcleos de verdade!

A primeira coisa que precisamos expor diz respeito aos tais núcleos deste processador. Se você pensava que a Samsung estava mentindo ou fazendo alguma jogada de marketing ao anunciar o componente como o primeiro octa-core do mundo, saiba que você estava completamente enganado.

Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade? (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Considerando as características físicas do componente, podemos afirmar com todas as letras que este é um processador de oito núcleos. No interior deste chip, podemos conferir que a Samsung incluiu duas unidades de processamento com arquiteturas diferentes. Cada uma dessas unidades conta com quatro núcleos no interior. Somando tudo, temos: oito núcleos!

Outra grande dúvida diz respeito à possibilidade de usar todos os núcleos simultaneamente. Bom, nenhuma fonte confiável deixou explícito que isso é possível, mas também ninguém descartou a possibilidade. A verdade é que ninguém tem absoluta certeza sobre o assunto. Conforme o site AnandTech, o Exynos 5 pode ativar as duas unidades simultaneamente.

Uma arquitetura muito inteligente

Basicamente, na maior parte do tempo, somente a CPU Cortex-A7 (LITTLE) fica ativa, visto que ela oferece desempenho suficiente para executar os apps e economiza energia. Quando algum software exige mais poder momentaneamente, o Exynos ativa um ou outro núcleo da unidade ARM Cortex-A15 (big) sem desativar a primeira. Ou seja: as duas CPUs funcionam juntas!

Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade? (Fonte da imagem: Reprodução/AnandTech)

Todavia, quando um determinado programa requisita alta performance por um longo período, o Exynos se vê obrigado a ativar todos os (quatro) núcleos da unidade big. Nesse instante, o chip nota que a energia será drenada severamente, por isso ele automaticamente desativa a unidade LITTLE.

Ok, agora já sabemos que o Exynos 5 é um octa-core que não usa seus oito núcleos ao mesmo tempo. Entretanto, queremos esclarecer que energia não é o único empecilho aqui. Ainda que a autonomia de bateria seja importante, o processador da Samsung não usa oito núcleos por outro motivo: otimização do software.

É provável que você já conheça um pouco sobre uma história parecida que aconteceu com o AMD Bulldozer (processador de oito núcleos que “perdeu a briga" para um Intel de quatro núcleos). Pois é, os componentes de hardware precisam trabalhar em conjunto com o software.

Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade? (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Ainda que a Samsung não tenha deixado isso bem claro, acreditamos que os poucos apps que aproveitam os múltiplos núcleos não justificam a utilização de uma arquitetura octa-core. O Android pode até reconhecer e oferecer bons resultados com este chip, mas isso não quer dizer que as vantagens serão notáveis quando compararmos o item com um quad-core.

Uma classe própria

Dito tudo isso, resta apenas uma dúvida: afinal, o Exynos 5 é mais poderoso que o Snapdragon 600? Por ora, não temos como saber qual apresenta melhor desempenho, principalmente porque há poucos testes com o componente da Samsung.

Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade? (Fonte da imagem: Reprodução/CPU Boss)

Segundo o site CPU Boss, mesmo operando em uma frequência mais alta que a do adversário, o chip da Qualcomm perde nos testes do BrowserMark 2.0 (que verifica o desempenho para navegação na web). Apesar disso, devemos salientar que o verdadeiro concorrente do novo Exynos Octa é o Snapdragon 800 — modelo que ainda não foi testado por especialistas.

Afinal, o processador do Galaxy S4 é um octa-core de verdade? (Fonte da imagem: Divulgação/ARM)

Outra questão que vale colocar em pauta é a classe própria do dispositivo da Samsung. Ainda que na maior parte do tempo ele opere como um quad-core (e possa ser comparado aos demais), no geral o grande objetivo deste chip é aliar alto desempenho à economia de energia — por isso a CPU Cortex-A15 talvez não seja tão potente como a do Tegra 4 ou do Qualcomm.

Mesmo não atuando com os oito núcleos simultaneamente, o Samsung Exynos 5 é um dos mais avançados componentes. Quando for lançado, ele deve causar um verdadeiro boom no mercado, puxando outras fabricantes a produzir dispositivos inovadores e ainda mais robustos.

Fonte: Samsung, ARM, Samsung, AnandTech, Samsung, CPU Boss



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!