9 gênios chapadões que mudaram o mundo [infográfico]

Saiba quem são os gênios que agiam sob efeito de drogas e criaram verdadeiras revoluções na história.
  • Visualizações125.978 visualizações
Por Renan Hamann em 30 de Janeiro de 2012

Todos os dias, em todo o mundo, muitas pessoas morrem vítimas das drogas, desde as mais “leves” e lícitas (como o álcool) até as mais pesadas (como o ácido ou a cocaína). E sob o efeito de entorpecentes, poucos são aqueles que conseguem se sobressair. Você consegue se lembrar de alguém?

Nas décadas de 1960 e 1970, o consumo de drogas nos Estados Unidos foi muito elevado, sendo influenciado – e muito – pelos movimentos da contracultura. Algumas décadas antes, o uso de cocaína e maconha não era proibido, sendo inclusive recomendado por médicos e farmacêuticos.

Algumas pessoas que mudaram o mundo usavam alucinógenos e você nem sabia. Se está curioso, preste atenção neste artigo e veja quem são os principais nomes da história dos últimos séculos a terem agido sob influência das substâncias entorpecentes.

Sigmund Freud

O “pai da psicanálise” foi usuário de cocaína em um período em que ela não era proibida. Inclusive, o estudioso escreveu vários tratados que alegam a eficiência da droga para fins antidepressivos e estimulantes. Por muito tempo, Freud usou a cocaína também como tratamento para problemas nasais. Ele só parou de recomendar a substância quando um amigo morreu sob efeito da droga.

9 gênios chapadões que mudaram o mundo [infográfico] (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Steve Jobs

Um dos maiores gênios da computação admitiu ter utilizado LSD quando era jovem. Jobs inclusive revelou que essa foi “uma das duas ou três coisas mais importantes” que ele fez em sua vida. Foi depois disso que ele se juntou a Steve Wozniak para criar os primeiros computadores Apple e tornou-se um dos grandes nomes da informática moderna.

Bill Gates

Bill Gates é um dos fundadores da Microsoft e idealizador do sistema operacional Windows. Ao contrário de Jobs, ele não concorda que as drogas tenham sido importantes para a vida dele. Mesmo assim, admitiu (em entrevista à Playboy, em 1994) que antes de seus 25 anos passou algum tempo sob o efeito da dietilamida de acido lisérgico (LSD).

Francis Crick

Você pode não saber quem é Francis Crick, mas tudo o que você conhece sobre a estrutura do DNA é devido aos estudos dele. Crick foi assumidamente usuário de LSD e há suspeitas de que seus tratados sobre o DNA tenham sido criados com a influência dos alucinógenos. Segundo alguns parceiros do cientista, ele só percebeu a dupla-hélice do DNA porque estava em estado alterado.

Thomas Edison

Thomas Edison é reconhecido como o criador das lâmpadas incandescentes e há muitos relatos que apontam para a relação entre o inventor e a utilização de cocaína. O cientista apoiava o consumo de um elixir de coca, que o deixava acordado por mais tempo para que pudesse criar e trabalhar. Vale lembrar que, na época, o consumo era permitido.

9 gênios chapadões que mudaram o mundo [infográfico] (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Benjamin Franklin

Um dos líderes da Revolução Americana (que deu origem à independência dos Estados Unidos) é também reconhecido internacionalmente pela sua relevância nos conhecimentos acerca da eletricidade e da condução elétrica. No final de sua vida, ele sofria com muitas dores por pedras nos rins e, segundo um artigo publicado na Scientific American (em 1991), ele consumia ópio para aliviar a dor.

Winston Churchill

Também conhecido como gás hilariante, o óxido nitroso é importante para fins medicinais, devido ao seu poder sedativo. Winston Churchill (Primeiro Ministro britânico durante a Segunda Guerra Mundial, peça vital para a vitória dos aliados) acabou se viciando no gás. Também há relatos de que ele se viciou em remédios para conseguir se manter calmo em reuniões importantes.

Douglas Engelbart

Reconhecido como o inventor do mouse, Douglas Engelbart assumiu publicamente que passou bom tempo de sua vida em estado alterado. Assim como Jobs e Gates, ele utilizava LSD para “despertar-se sensorialmente”. Engelbart diz que o ácido fazia com que seus pensamentos pudessem ser menos limitados.

John Lennon

Líder dos Beatles e um dos maiores nomes da contracultura, John Lennon foi muito importante para a mobilização dos jovens contrários à ocupação norte-americana no Vietnã. Há relatos de que ele tenha consumido maconha, LSD e cogumelos durante sua vida – sendo que as drogas teriam sido responsáveis por boa parte das composições dele.

9 gênios chapadões que mudaram o mundo [infográfico] (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Gênios de cara limpa

Entre os grandes nomes da ciência, tecnologia e política que não utilizaram drogas (ou pelo menos nunca revelaram), podemos citar vários gênios. Nikola Tesla (grande rival de Thomas Edison) era conhecido por total abstinência de substâncias que pudessem alterar sua percepção da realidade (incluindo bebidas alcoólicas).

Outro destaque vai para Steve Wozniak (cofundador da Apple), que disse várias vezes em entrevistas sempre ter gostado dos hippies, mas o fato de eles usarem drogas o incomodava bastante. Também é preciso ressaltar um dos maiores gênios de toda a história: Leonardo Da Vinci, que fez todas as suas obras em estado normal.

Ilustrações por: Nick Mancini

Infográfico por: Diogo Saito Takeuchi



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!





Shopping Tecmundo