O mundo vai acabar. Não se sabe quando nem as razões, mas o nosso belo planetinha azul, um dia, será reduzido a cinzas, a desertos escaldantes ou a nada.Existem muitas especulações relacionadas a esse tão esperado evento – afinal, isso vem sendo explorado há séculos por profecias e histórias de todos os tipos.

Seja pelo calendário Maias, por uma chuva de meteoros ou por uma bomba atômica secreta de governantes malucos, todas as teorias sobre o fim do mundo têm uma pontinha de verdade – e outra de criatividade. Confira como seriam os sete fins do mundo mais populares.

O Calendário Maia

Os Maias utilizavam um calendário muito mais preciso e avançado do que o método de contagem de tempo que temos hoje. Com isso, estudiosos afirmam que foi possível prever eventos como a chegada do homem branco à civilização maia, em 1519.

(Fonte da imagem: Crystalinks)

Para o azar de todos, o calendário Maia prevê que em 21 de dezembro de 2012 algo de muito ruim acontecerá ao planeta. A partir disso, surgiram informações de que, nesta data, o Sol e a Terra estarão alinhados com o centro da Via Láctea e que, justamente neste, espaço há um buraco negro gigantesco.

Com isso, baseando-se na Teoria do Campo Magnético Terrestre, de Einstein, o campo magnético da Terra pode ser alterado, levando a terremotos, erupções vulcânicas, tsunamis e, claro, ao fim do mundo.

Nostradamus

O mesmo sujeito que previu o Katrina, a Revolução Francesa e até mesmo a morte da Princesa Diana afirma que o mundo não passa de 2012. Nostradamus era um apotecário francês que viveu no século dezesseis e era popular por suas previsões certeiras.

Há quem desminta o fato, dizendo que as interpretações dos manuscritos estão erradas. Outros, porém, acreditam piamente no fim – ainda mais que temos a teoria do calendário Maia colaborando com Nostradamus.

A teoria do planeta rasgado

(Fonte da imagem: J.C.Casado)

O universo está em constante expansão. Você provavelmente já ouviu isso, mas, quem sabe, nunca parou para se perguntar qual é o limite. Até que ponto as coisas podem ser esticada antes de se romper?

Para os cientistas da Universidade de Darthmouth, nos Estados Unidos, se a aceleração do universo for infinita, ou seja, continuar a aumentar, dentro de um espaço de tempo, todas as forças que mantém nos nêutrons e prótons em seus devidos lugares serão superadas.

As estimativas, nada otimistas, dão conta de que 60 milhões de anos antes do fim, a galáxia sofrerá uma grande perturbação; três meses antes, o sistema solar será desprendido do todo; 30 minutos antes, a Terra irá explodir e 10-19 segundos antes, os átomos se dissociarão, dando fim a tudo.

A parte boa é que deve demorar cerca de 20 bilhões de anos para que isso aconteça. Mas outras teorias e possíveis catástrofes com certeza terão acabado com a Terra até lá.

Aquecimento global

Você pode não se importar quando joga um papel no chão ou anda sozinho por aí de carro, poluindo a cidade. Mas para tudo o que você faz, o planeta tem uma resposta na ponta da língua.

A teoria do aquecimento global é, de todas as apresentadas neste artigo, a que mais possui respaldo científico. Defendida por inúmeras teses e com resultados que podem ser comprovados todos os dias – basta sair de casa e sentir frio em pleno verão (ou o contrário) -, o aquecimento global é mais plausível do que a teoria maia. Mas será que podemos danificar o ambiente a ponto de acabarmos com a Terra?

De acordo com cientistas, sim. 2010 teria sido o ano mais quente do planeta e esse cenário não parece ser facilmente reversível. O aquecimento da Terra continuaria mesmo se parássemos com as emissões de gases prejudiciais e diminuíssemos a quantidade de lixo produzido.

Com o aumento da temperatura, a qualidade do ar é prejudicada, os alimentos se tornam escassos e as terras podem se tornar desertas. Sem comida, suscetível a diversas doenças, sem sombra ou água fresca: morrerá não só o ser humano, mas toda e qualquer forma de vida. E pode apostar, será uma morte lenta e dolorosa.

Explosão de Raio Gama

(Fonte da imagem: Kenneth Lee)

Os raios gama, a forma de luz mais intensa que conhecemos, trazem uma alta frequência eletromagnética e são produzidos durante fenômenos astrofísicos. Quando uma estrela supernova explode, ela libera essa enorme quantidade de radiação, o que pode ser devastador, se feita a uma distância mínima de 30 anos-luz da Terra.

A atmosfera terrestre seria destruída pelos raios gama, causando incêndios generalizados no planeta e acabando com qualquer tipo de vida em semanas. A boa notícia é que não existem tantas supernovas explosivas próximas da Terra e, portanto, as chances de acabarmos pegando fogo ficam um pouco mais remotas.

Pandemia

Lembra quando a H1N1 estourou e todos andavam nas ruas de máscara, luvas e olhavam com cara feia quando você tossia? Mais de 1800 pessoas morreram durante o surto de gripe em 2009 e essa foi apenas uma demonstração do que uma pandemia é capaz de fazer.

Levando em conta as facilidades de se modificar vírus e bactérias e a rapidez de transmissão de doenças - devido, principalmente aos meios de transporte e  às aglomerações urbanas - iniciar uma pandemia é moleza. E em uma brincadeira dessas, mais da metade da população pode ser atingida.

Como já afirmamos aqui no Tecmundo, é mais fácil matar toda uma nação com um vírus do que usando uma bomba atômica. Portanto, começar a lavar as mãos com frequência e não encostar no corrimão pode ser uma boa ideia.

Guerra nuclear

(Fonte da imagem: Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA)

Basta um par de governantes estressados para que o mundo vá pelos ares. Hoje, existem cerca de 25 mil armas nucleares no mundo, sendo que boa parte delas está no Estados Unidos e na Rússia. Mas para acabar com tudo, menos de 1/10 desse arsenal seria necessário.

O inverno nuclear, causado pela explosão de diversas bombas, consistiria em uma espessa nuvem de poeira e material radioativo, o que poderia causar o bloqueio parcial da luminosidade solar, provocando um inverno rigoroso. Apesar da redução da quantidade de armas nucleares após a Guerra Fria, a possibilidade de uma guerra nuclear está menos distante do que gostaríamos.

Zumbis

Eles estão nos vídeo games, quadrinhos e filmes, mas será que poderiam existir de verdade? Os mortos-vivos são criaturas que, ao serem infectadas, perdem parte de sua consciência e perambulam por aí, atrás de cérebros.

Por ser uma condição infecciosa, a transmissão do vírus que transforma a pessoa em zumbi poderia ser muito rápida - e devastadora. A ciência tem registros de alguns parasitas capazes de tomar o controle do cérebro, transformando o sujeito e alterando seu comportamento cerebral. Com tantos vírus e bactérias que sofrem mutações ou que têm a genética alterada propositalmente, a ideia de uma transformação zumbi não parece assim tão absurda. 

Asteroide

Esta não seria a primeira vez que a Terra sucumbiria a um asteroide. Como você bem deve saber, os dinossauros foram dizimados por um desses corpos há 65 milhões de anos. De acordo com alguns cientistas, o asteroide 1997XF11 pode entrar em rota de colisão com a Terra, causando um grande estrago.

A grande maioria das formas de vida seria aniquilada e, os sobreviventes teriam de lutar pela vida em um ambiente repleto de cinzas e poeira, causado pelos incêndios provocados e pela queda do asteroide em si. Apesar de alguns acreditarem no poder malévolo do 1997FX11, a NASA garantiu que não há nenhum asteroide ameaçando a vida na Terra neste momento.

O levante dos gadgets

O celular fala com você, o computador sabe tudo da sua vida e a câmera digital é uma extensão dos seus olhos. A tecnologia está ficando cada vez melhor e, enquanto estiver em nosso controle, está tudo bem. Mas quais são as chances dos gadgets se tornarem mais inteligentes que os homens e tomarem o mundo?

A inteligência artificial tem potencial para criar células de ação independentes. É o que pensa Stephen Hawking, um dos maiores cientistas vivos. Um computador poderia pensar e agir sem que a interferência do homem fosse necessária. Pense bem da próxima vez que for dormir com o celular do lado.

.....

Não sabemos em qual desses cenários será o grand finale do mundo. Apesar de alguns deles serem mais ou menos prováveis, todos têm uma chance de acontecer.