O Anonymous já colocou em práticas o plano de atacar o Estado Islâmico (ISIS). Um dia depois de divulgar que os terroristas seria o novo alvo do grupo, os hackers já iniciaram a "Operação Paris", batizada em solidariedade à população francesa após os atentados ocorridos na última sexta-feira.

Até agora, mais de 5,5 mil contas pertencentes a membros ou associações do Estado Islâmico já foram descobertas, denunciadas e devidamente removidas no Twitter com a ajuda do Anonymous. A informação foi confirmada pelo Anonymous no Twitter.

Além disso, sites relacionados ao grupo terrorista já começaram a cair momentaneamente por conta de ataques de negação de serviço (o popular DDoS).

"Idiotas"

O Estado Islâmico já está se preparando contra esse ataque virtual. Segundo o IB Times, o Telegram agora é um dos canais de comunicação mais populares entre os terroristas, já que é mais privado do que uma rede social, como o Twitter. Além disso, os membros do ISIS foram orientados a navegar por redes privadas (VPNs) para tentar escapar do rastreamento do Anonymous.

Em um comunicado no canal do ISIS no Telegram, há uma resposta à declaração de guerra do Anonymous. Na mensagem, o porta-voz chama os membros do grupo de "idiotas" e diz que a única coisa que eles podem fazer é atacar emails, contas do Twitter e afins.