Recentemente, a Perception Point, uma empresa de segurança da informação, e a própria Red Hat (empresa por trás de uma versão do Linux), apontaram uma falha grave nos sistema operacional, que poderia afetar servidores, PCs e até 66% dos smartphones com Android. Parece algo bem sério e que deve ser averiguado, não? Bom... para a Google, não é bem assim, pois a companhia nega que esse problema exista da maneira que foi reportado.

O “furo” pode permitir que usuários mal-intencionados tenham acesso Root dos equipamentos e instalem arquivos maliciosos ou até mesmo ter acesso a arquivos confidenciais. A falha estaria diretamente ligada ao sistema de segurança do Linux.

Contudo, a Google não ficou nada contente com as declarações, por dois grandes motivos. O primeiro deles é que, se realmente há um problema grave como este, ele não deveria ser exposto publicamente antes de ser levado para a equipe de segurança do Android; já o segundo, é que os números seriam supostamente exagerados, e que 66% não é a realidade, pois apenas uma parcela ínfima estaria sob potencial ameaça.

Reforçando o argumento, um dos executivos da companhia do Vale do Silício afirmou que esse problema seria impossível em qualquer dispositivo com Android Lollipop, pois a quinta versão do sistema operacional mobile conta com uma nova camada de segurança, chamada de Android SELinux, que previne que quaisquer aplicações de terceiros acessem o código-fonte.

Você acha que o sistema Android tem problemas de segurança? Comente no Fórum do TecMundo

Você pode perguntar: e as versões anteriores? Segundo Adrian Ludwig, membro da equipe Android Security, as builds 4.4 ou mais antigas não estão expostas ao erro de segurança do kernel 3.8 do Linux. Entretanto, a Google se comprometeu a averiguar a situação e liberar uma atualização de correção para todos os dispositivos Android.