Lançado em agosto de 2013 no mercado norte-americano, o smartphone Sony Xperia M demorou um pouco para chegar ao Brasil. Sua proposta é a de apresentar um aparelho com configurações intermediárias, capazes de atender as principais necessidades da maioria dos consumidores.

O modelo da Sony é mais um integrante da extensa família Xperia, que conta hoje com mais de 50 aparelhos. O Xperia M é dual-chip, conta com processador dual-core Qualcomm Snapdragon S4 Plus MSM8227 de 1 GHz e traz ainda 1 GB de RAM. O espaço de armazenamento é de apenas 4 GB, mas ele pode ser expandido com cartão micro SD de até 32 GB.

Conferimos todos os detalhes de mais um aparelho da empresa japonesa e as nossas impressões sobre o produto são o que você confere agora nesta análise.

Sony Xperia M: especificações técnicas

Testes de benchmark

Para a realização desta análise, submetemos o smartphone Xperia M a cinco programas de benchmark: Vellamo Mobile Web Benchmark, AnTuTu Benchmark 4, 3D Mark, Basemark X e GFX Bench. Confira como foi o desempenho do aparelho em cada um dos testes:

Vellamo Mobile Web Benchmark

Neste benchmark, realizamos o teste em duas modalidades: HTML5 e Metal. Na primeira delas o aparelho atingiu a marca de 1.721 pontos, número similar ao conseguido pelo Positivo Ypy S450 (1.756 pontos), pelo Samsung Galaxy S4 Zoom (1.769 pontos) e pelo Samsung Galaxy S3 (1.714 pontos).

Já na modalidade Metal, o aparelho da empresa japonesa alcançou a marca de 443 pontos. O número é similar ao atingido pelos modelos Huawei Ascend P6 (468 pontos), Positivo Ypy S450 (497 pontos) e CCE Motion Plus SK504 (407 pontos).

AnTuTu Benchmark 4

Outro teste de benchmark que realizamos foi o AnTuTu Benchmark 4. Nele o Sony Xperia M somou 11.379 pontos, número similar ao conquistado pelos modelos Positivo Ypy S450 (11.276 pontos) e CCE Motion Plus SK504 (11.155 pontos). Vale ressaltar que o Motorola Moto G – concorrente direto do produto da Sony – somou 17.257 pontos nesse teste, uma diferença considerável.

3D Mark

O terceiro teste de benchmark que realizamos com o Sony Xperia M foi o 3D Mark. O aparelho da Sony marcou 4.310 pontos no teste Ice Storm (normal), 2.245 pontos no teste Ice Storm (extreme) e 3.697 pontos no teste Ice Storm (unlimited). O desempenho ficou abaixo do Motorola Moto G, mas foi consideravelmente superior ao do Positivo Ypy S450.

Basemark X

Realizamos também o teste com o benchmark Basemark X, nas modalidades Off Screen e On Screen. Na primeira delas o aparelho alcançou 2.545 pontos, tendo um desempenho pouco inferior ao do Motorola Moto G, que somou 2.958 pontos nesse quesito. O Gradiente Iphone C600 marcou 2.842 pontos.

Já na modalidade On Screen a pontuação do Sony Xperia M foi de 12.153, número bastante expressivo para um aparelho da sua categoria. O Motorola Moto G, concorrente direto, somou apenas 7.460 pontos nesse teste, enquanto o Gradiente Iphone C600 atingiu a marca de 6.897 pontos.

GFX Benchmark

 

Por fim, submetemos o smartphone da Sony ao teste GFX Benchmark, em quatro modalidades: T-Rex HD (Off Screen e On Screen) e Egypt HD (Off Screen e On Screen). Os números conseguidos pelo Xperia M foram de 5 fps, 14 fps, 14 fps e 32 fps, respectivamente. A tabela acima mostra o seu desempenho comparado ao de outros concorrentes.

Aprovado

Design de construção

Mantendo o padrão adotado na linha Xperia, o Xperia M segue à risca o design proposto para os aparelhos top de linha da empresa, como o Xperia Z1. A tela de 4 polegadas revela bordas laterais de 0,4 centímetro e bordas superior e inferior de 1,2 centímetro.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

A entrada para fones de ouvido está localizada na parte superior do produto, o que facilita a conexão com o plug P2 quando o smartphone é colocado no bolso. Entretanto, essa característica pode se mostrar incômoda para quem pretende utilizar o aparelho para jogos por longos períodos: com os fones plugados o manuseio do celular fica comprometido.

A lateral direita exibe três botões: power, controles de volume e um botão dedicado à câmera fotográfica. A tampa traseira é removível e na parte interna há espaço para a colocação de um cartão micro SD e de dois cartões SIM. O produto vem acompanhado de fones de ouvido e é compatível com NFC.

Desempenho de hardware

Em nossos testes, não percebemos nenhum tipo de problema ou travamento para a execução de aplicativos convencionais: Facebook, Twitter, Instagram, WhatsApp e YouTube funcionaram de forma perfeita. Entretanto, aqueles que estão comprando um smartphone pensando em jogos devem ficar atentos a quais títulos pretendem jogar.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Um game como Real Racing 3, por exemplo, pode até ser executado pelo Xperia M, mas não sem comprometer praticamente todo o espaço disponível para armazenamento. Dos 4 GB que o aparelho dispõe, somente 2 GB podem ser utilizados para a instalação de conteúdo e, como não há a possibilidade de executar jogos direto do cartão SD, é preciso ficar atento a esse detalhe.

A interface da Sony também não parece ser a mais adequada para modelos com hardware mais simples, mas o desempenho não é comprometido. Por muito pouco, diga-se de passagem. Novamente, ressaltamos que a proposta aqui é a de ser um celular muito mais funcional do que apto a executar qualquer aplicativo que esteja disponível na Play Store. Seguindo essa ideia, o Sony Xperia M se sai muito bem e não deve desapontar o consumidor.

Duração de bateria e modo Stamina

Entre todos os aspectos do Sony Xperia M, aquele que mais nos chamou a atenção positivamente foi a duração de bateria. Com capacidade de 1.750 mAh, é possível utilizar o aparelho ao longo de todo o dia de forma moderada – acessando redes sociais via 3G e usando o brilho em 50%  e chegar em casa ao final da noite ainda com carga entre 20% e 30%.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Já com uso intenso essa capacidade cai consideravelmente – em cerca de 3 horas e 15 minutos é possível drenar toda a bateria , mas ainda assim os números colocam o aparelho dentro da média dos seus concorrentes diretos. Por fim, não poderíamos deixar de mencionar o modo Stamina, presente também no Xperia M.

Com ele ativado, os apps executados em segundo plano têm o seu consumo reduzido quando não estão sendo exibidos na tela. O modo Stamina é uma evolução do Extended Standby Mode, também presente em outros produtos da empresa, e permite reduzir o consumo em até quatro vezes. Com o modo Stamina ativado, o aumento na duração de bateria foi significativo em nossos testes.

Aplicativos exclusivos

A Sony disponibiliza em seu aparelho uma série de aplicativos pré-instalados que podem ser bastante úteis para o dia a dia do consumidor. Os serviços Music Unlimited e Video Unlimited, por exemplo, proporcionam acesso direto a duas modalidades de transmissão online mediante assinatura disponibilizadas pela companhia.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Compatível com Rádio FM, característica sempre bastante requisitada pelo público brasileiro, o aparelho tem ainda o software Walkman, um player de áudio bastante competente e com interface agradável.

Os apps Estúdio de Filmes, que permite edição de vídeos, Reader By Sony, um leitor de arquivos de texto muito prático, e Mc Afee Security, que garante proteção aos usuários do Android, são outros diferenciais. Vale a menção ainda aos apps Smart Connect, Xperia Link e PlayStation Mobile.

Qualidade de áudio: eficiente como de costume

Raramente encontramos um produto da Sony cuja qualidade de áudio seja decepcionante. Essa é, por sinal, uma das características dos aparelhos da empresa com a qual o consumidor pode sempre ficar tranquilo. Com o Xperia M não é diferente e os seus alto-falantes conseguem reproduzir de forma equilibrada e fiel tanto graves quanto agudos.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Os fones de ouvido que acompanham o produto são simples e não contam com controle de volume ou microfone para uso em ligações. Contudo, ainda assim eles suprem as necessidades básicas de quem adquire o produto. Como complemento, a Sony recomenda a aquisição do modelo SBH20, dispositivo que transforma os seus fones de ouvido convencionais em acessórios compatíveis com a tecnologia Bluetooth.

Reprovado

Tela poderia ser melhor

A tela de TFT de 4 polegadas tem resolução de apenas 854x480 pixels, resultando em uma densidade de pixels de 245 ppi. Se levarmos em consideração a proposta do aparelho, é possível afirmar que esta é um condição razoável e que não vão prejudicar a experiência do usuário em praticamente nenhuma tarefa.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Entretanto, há modelos dentro da mesma faixa de preço ou até custando um pouco menos, como é o caso do Motorola Moto G, que apresentam telas com qualidade final de imagem superior. Outro problema recorrente em telas de smartphones da Sony é o ângulo de visão dos aparelhos. Basta inclinar a tela um pouco para que a tonalidade das cores e a visibilidade sejam afetadas.

Em ambientes muito iluminados, como à luz do sol, as configurações de brilho não são suficientes para fazer com que você enxergue com clareza o que é exibido, um aspecto bastante decepcionante mesmo para um aparelho nessa faixa de preço.

Câmera traseira: excesso de ruído nas imagens

Imagem capturada com o smartphone Sony Xperia M. (Fonte da imagem: Tecmundo)

Esperávamos um pouco mais da câmera traseira do Xperia M. Com apenas 5 megapixels de resolução, ela pode até quebrar o galho em situações do cotidiano, mas é notável o alto nível de ruído mesmo em ambientes cujas condições de iluminação não são das piores. Na imagem acima você confere a imagem-padrão da nossa mesa de testes capturada pelo aparelho.

Já na galeria abaixo, listamos outras 10 imagens, tiradas nas mais diversas condições de luminosidade, que mostram que infelizmente o resultado final das fotografias capturadas com o Xperia M deixa um pouco a desejar. Novamente, é preciso lembrar que esse fato pode até ser perdoável em um smartphone intermediário, mas há concorrentes em melhores condições de preço e com hardware melhor nesse quesito no mercado.

 

Vale a pena?

Sem sombra de dúvidas há muito mais pontos positivos do que negativos no smartphone Xperia M, da Sony. Entretanto, os aspectos em que o produto deixa a desejar podem ser decisivos na hora da compra, de acordo com o perfil de cada consumidor.

Posicionando-se no mercado como um aparelho intermediário, seu preço de R$ 899 – valor sugerido pela Sony – está um pouco acima da média do valor praticado pela concorrência. O caso mais emblemático certamente é o confronto direto com o Motorola Moto G, aparelho que se saiu melhor em nossos testes, pertence à mesma categoria e pode ser encontrado por R$ 200 a menos.

Entre os pontos positivos, o grande destaque fica por conta da duração de bateria. Graças ao modo Stamina, é possível fazer com que a carga do aparelho dure até quatro vezes mais em situações extremas, o que pode ser um diferencial e tanto para quem precisa passar longos períodos longe de uma fonte de carregamento.

Por outro lado, aqueles que buscam em um smartphone aspectos como tela com alta qualidade de imagem ou câmera traseira capaz de tirar fotos com boa resolução, certamente não encontrarão no Xperia M a melhor das opções. Um preço mais baixo também ajudaria o produto da Sony a ser mais competitivo e interessante no mercado.

O smartphone Xperia M foi cedido por empréstimo pela Sony ao Tecmundo para a realização dessa análise.