Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo]

Com configurações similares às do Lumia 620, modelo se destaca como o aparelho com melhor custo-benefício da linha Lumia.
  • Visualizações234.757 visualizações
Por Wikerson Landim em 10 de Maio de 2013

Popularizar o sistema operacional Windows Phone 8 em um mercado em que os demais concorrentes, Android e iOS, parecem reinar de forma absoluta não será uma tarefa fácil. Entretanto, mesmo com menos tempo junto aos consumidores, o SO mobile da Microsoft tem conseguido encontrar o seu espaço.

Além de aparelhos top de linha, como os modelos Lumia 920 e Lumia 820, da Nokia, a empresa finlandesa também volta a sua atenção para os aparelhos considerados “de entrada”, com recursos menos robustos, mas preços mais acessíveis para o consumidor. É o caso do Nokia Lumia 520, modelo básico com o SO da Microsoft e que pode ser encontrado nas lojas por cerca de R$ 600.

Analisamos as principais características do produto, que conta hoje com o preço mais acessível entre os modelos com Windows Phone 8 disponíveis no mercado brasileiro.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo]

Aprovado

Design de construção

Pesando apenas 124 gramas, o Lumia 520 é um aparelho leve e bastante anatômico. O design é muito próximo ao do modelo 620 (na verdade, os smartphones se parecem muito em todos os quesitos), proporcionando uma pegada anatômica e consistente. As bordas arredondadas colaboram para que o celular possa se moldar naturalmente nas mãos.

Outro diferencial fica por conta das carcaças intercambiáveis. A parte traseira do aparelho, assim como a sua bateria, é removível. Assim, como o produto está disponível em cinco cores – amarela, azul, branca, vermelha e preta –, basta comprar novas capas à parte e escolher qual das cores mais combina com o seu estilo para ter um celular sempre novo em suas mãos.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Resolução de tela

A tela de 4 polegadas é outro ponto positivo do aparelho da Nokia. Embora a sua resolução seja de apenas 480x800 pixels, com densidade de pixels de 233 ppi, ela é suficiente para a execução de vídeos e jogos, não comprometendo de forma alguma o desempenho em nenhum tipo de tarefa.

Uma única ressalva fica por conta da opção automática de brilho, padrão do aparelho, que mostra a tela apagada demais em condições normais de luminosidade. Felizmente a configuração para resolver esse pequeno contratempo é simples de forma que fica fácil adaptar a exibição de imagens do smartphone ao seu gosto.

Sensibilidade de tela

A sensibilidade de tela do Lumia 520 – assim como de todos os produtos da linha Lumia – está entre as melhores do mercado. A resposta aos toques é precisa e eficaz e o sistema de haptics (retorno sonoro ou físico para o usuário informando que o comando foi aceito) é claro e exato.

Em seu material de divulgação, a Nokia informa ainda que é possível manusear o produto mesmo estando com luvas nas mãos. Em nossos testes essa informação se mostrou verdadeira, seja com luvas de lã ou até mesmo borracha, uma característica pouco comum a outros aparelhos.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Aplicativos Nokia

Que o Windows Phone 8 é um sistema operacional eficiente já ficou comprovado. Entretanto, os aplicativos exclusivos da Nokia, presentes em toda a sua linha de aparelhos, são um grande diferencial para aqueles que pretendem adquirir um produto com o SO da Microsoft.

Entre eles, podemos destacar os recursos HERE Maps e HERE Drive, que acrescentam funções interessantes ao sistema de mapas disponível no sistema operacional. A possibilidade de utilizá-los offline é também um diferencial de grande valia, em especial para quem costuma viajar com muita frequência.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Bateria

A exemplo dos demais aparelhos da linha Lumia, a bateria do Lumia 520 certamente não vai deixar o consumidor na mão. Em nossos testes, com maior estresse no produto, a duração de bateria para exibição de vídeo (com brilho e volume em 50%) foi de cerca de 4 horas e 10 minutos. Já em stand by, o aparelho consumiu apenas 1% em uma hora.

Câmera

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo]Foto tirada com o Lumia 520. (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A câmera do Lumia 520 é exatamente a mesma que encontramos no Lumia 620 e, por essa razão, não há muitas surpresas aqui, nem positivas nem negativas. Dentro da proposta do aparelho, a câmera de 5 megapixels se sai muito razoavelmente bem, apresentando falhas pequenas e perdoáveis.

Em ambientes com boa luminosidade, notamos algumas variações nos tons de cores. Já em ambientes pouco iluminados, é possível notar ruídos nas fotos noturnas, mas nada que torna a utilização impraticável. Não é um primor de câmera, mas você poderá fotografar o quem bem entender sem nenhum tipo de transtorno.

Desempenho

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O smartphone Lumia 520 é um aparelho de entrada e, por conta disso, suas configurações podem ser definidas como básicas ou no máximo intermediárias. Entretanto, apesar das limitações naturais do processador dual-core de 1 GHz e dos 512 MB, dificilmente o consumidor terá problemas com a execução de softwares no produto.

Para o uso no dia a dia, com aplicativos convencionais de produtividade, certamente você não terá nenhum tipo de problema. Em jogos, ao menos naqueles compatíveis com as configurações do produto, você também não encontrará dificuldades, uma vez que o hardware, em uma exigência da Microsoft, atende os requisitos mínimos para um desempenho aceitável.

Dessa forma, o consumidor tem uma garantia de que  a qualidade mínima do produto está à sua disposição, sem encontrar surpresas desagradáveis com relação a isso.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Relação custo-benefício

Se você analisar as configurações do Lumia 620 e do Lumia 520, perceberá que eles são praticamente idênticos. As diferenças ficam por conta da tela maior do Lumia 520 (4 polegadas  contra 3,8 polegadas do Lumia 620) e ausência de câmera frontal e de compatibilidade com NFC. O processador, embora tenha as mesmas características (dual-core de 1 GHz), também é levemente inferior.

Porém, enquanto o Lumia 620 custa cerca de R$ 815, o Lumia 520 chega ao mercado brasileiro por R$ 600, diferença considerável se levarmos em conta que nenhum dos os itens que mencionamos influencia o desempenho do produto nem as possibilidades de ações do consumidor no dia a dia.

Essas características colocam o produto em uma ótima condição de mercado junto aos seus concorrentes e, por conta disso, ele acaba se tornando uma opção de compra viável para o consumidor que deseja gastar menos com um aparelho, mas não abre mão de um mínimo de qualidade em seu smartphone.

Reprovado

Ausência de câmera frontal

A câmera frontal não está entre os itens mais procurados pelos consumidores em um smartphone. Entretanto, é inegável a sua utilidade em muitas ocasiões, seja para autorretratos, aplicativos que requeiram essa função ou mesmo para chamadas em vídeo utilizando o Skype.

É possível compreender que se trata de uma medida para cortar custos e tornar o produto mais acessível. Entretanto, a ausência completa de uma câmera frontal pode decepcionar alguns usuários. Mesmo uma câmera VGA, como a disponível no Lumia 620, já seria mais do que o suficiente.

Análise: Nokia Lumia 520 [vídeo] (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Cabo de transferência de dados curto demais

A maioria dos usuários hoje utiliza um notebook em vez de um desktop e, para eles, certamente isso não será um problema. Entretanto, não podemos deixar de mencionar o fato de que o cabo de transferência de dados do aparelho tem apenas 20 centímetros.

Para se ter uma ideia, se você conectá-lo em uma entrada USB de um desktop cujo gabinete tenha 50 ou 60 centímetros de altura, o resultado pode ser um celular pendurado, forçando até mesmo os conectores e comprometendo  durabilidade do cabo. Precisava economizar tanto?

Vale a pena?

A mais barata entre as opções da linha Lumia, o Nokia 520 é sem dúvida um dos modelos mais atrativos disponibilizados pela Nokia no mercado brasileiro. Sua faixa de preço o coloca ainda como um smartphone de entrada na categoria, mas suas configurações podem fazer com que ele rivalize em boas condições com modelos considerados intermediários.

Com processador dual-core de 1 GHz, o Lumia 520 cumpre bem as principais funções com aplicativos convencionais, apresentando somente algumas limitações quando o assunto é executar jogos que requerem um maior potencial gráfico. Entretanto, mesmo os títulos compatíveis com os 512 MB de RAM são executados sem engasgos ou travamentos.

A sensibilidade ao toque na tela é outro ponto que chama a atenção. Característica de toda a linha Lumia, a resposta aos comandos é precisa e, muitas vezes, melhor até mesmo do que a de smartphones de outras marcas com configurações melhores.

Leve, anatômico e, acima de tudo, acessível, o Lumia 520 é sem dúvida uma opção que apresenta ótima relação custo-benefício, sendo o modelo ideal para quem ainda não conhece o sistema operacional Windows Phone 8 e está disposto a migrar, mas sem gastar muito por isso. Vale a pena conferir de perto as suas funcionalidades e incluir o produto em suas pesquisas antes de definir a compra.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!