(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Depois de uma verdadeira enxurrada de críticas relacionadas à política online do Xbox One, eis que a Microsoft resolveu voltar atrás. A empresa anunciou que não haverá mais a necessidade de uma autenticação a cada 24 horas. Além disso, também não haverá mais DRM para os jogos — de maneira que os títulos devem rodar de forma bastante semelhante à do Xbox 360.

Conforme explicou o diretor de produção do Xbox One, Marc Whitten, em entrevista ao site IGN, as alterações serão aplicadas por meio de uma atualização a ser disponibilizada juntamente com o lançamento do aparelho — portanto, ainda será necessário conectar-se pelo menos uma vez à internet antes de sair jogando em modo offline.

O lado menos animador da notícia é que a possibilidade de compartilhar jogos com familiares foi inteiramente riscada dos planos. Além disso, volta a ser necessária a troca de discos para mudar de jogo. Embora uma parte considerável do game ainda possa ser instalada no HD do video game, o disco ainda precisará permanecer no drive.

Nuvem e Kinect permanecem

Sim, a vantagem de ter parte do processamento remetido aos servidores da Microsoft ainda está nos planos. E o critério não poderia ser mais óbvio: para isso, o seu console precisará estar conectado à internet.

Além disso, também o Kinect parece ter continuado exatamente no mesmo lugar. O periférico ainda será vendido juntamente com o console, de forma que os desenvolvedores de jogos possam considerá-lo como uma ferramenta sempre disponível — uma vantagem inegável para propostas mais criativas, sem dúvida. “Continuamos empenhados na forma como o Kinect pode transformar a experiência”, disse Whitten ao referido site.

(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

O executivo também afirmou que essas alterações estão nos planos da Microsoft há três ou quatro semanas, tendo surgido pouco depois do anúncio do aparelho, antes mesmo da E3 2013. “Tudo, desde a revelação do Xbox até a apresentação dos jogos durante a E3, foi uma oportunidade para mostrar a nossa nova plataforma e coletar feedback”, disse Whitten.

“Eles adoraram os jogos, o conceito da plataforma, as possibilidades da arquitetura. Mas também nos disseram que gostariam de ter escolhas nessas áreas. Passamos a prestar atenção ao feedback, a acompanhar fóruns e a ler comentários desde aquele momento”, concluiu. Enfim, talvez o resultado não seja assim tão diferente do que havia sido originalmente proposto... Com a diferença de que você não vai mais precisar “bater o ponto” no seu console.

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: