A Microsoft já programou a data de lançamento do Windows 8, mas será que o sistema vai ser tão bom quanto a companhia promete? A nova versão vai trazer tantos benefícios que justifiquem um upgrade? Fizemos uma comparação entre o Windows 8 e o Windows 7 para descobrir quem é o campeão nas tarefas do cotidiano.

Nossa bateria de benchmarks inclui desde testes para verificar a velocidade de inicialização até análises com softwares mais robustos. Se você já está pensando no Windows 8, mas ainda não tem certeza se vai comprá-lo, este artigo pode ser decisivo em sua escolha.

As máquinas de nossa comparação são idênticas, o que deixa o teste muito mais justo. Ambas contam com processador Pentium Dual-Core E5200 de 2,5 GHz, 3 GB de memória RAM e HD de 250 GB. Detalhe: a resolução utilizada também foi a mesma. Bom, chega de papo. É hora do duelo!

Inicialização

Primeiro, verificamos quanto cada sistema demora em carregar as bibliotecas básicas, ou seja, até a chegada da tela de login. Os resultados foram:

  • Windows 8: 12 segundos
  • Windows 7: 22 segundos

Depois, utilizamos o BootRacer para verificar o tempo de login e carregamento da Área de trabalho até que o computador fique pronto para a utilização. Confira os valores:

  • Logon no Windows 8: 16 segundos
  • Logon no Windows 7: 21 segundos
  • Desktop no Windows 8: 43 segundos
  • Desktop no Windows 7: 41 segundos

AmpliarWindows 8 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

AmpliarWindows 7 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O Windows 8 foi um pouco mais lento para carregar o Desktop, mas ele ainda mostrou ser mais rápido. A diferença foi de apenas 3 segundos, porém, em um sistema com um grande número de softwares instalados, a diferença pode aumentar.

Web

Realizamos quatro testes para verificar o suporte para novas tecnologias da web e o tempo de carregamento das páginas. Nas comparações, usamos o Internet Explorer 9 no Windows 7 e a versão 10 no Windows 8.

O primeiro combate foi feito com o WebVizBench, site que utiliza diversos elementos visuais e mede a quantidade de quadros que o navegador processa por segundo. Veja como foi a batalha:

  • Windows 8: 3.360 pontos/8,71 fps
  • Windows 7: 2.830 pontos/4,11 fps

AmpliarWindows 8 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

AmpliarWindows 7 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O segundo teste foi para verificar o suporte aos elementos em JavaScript. O V8 Benchmark Suite executa uma série de códigos para averiguar como cada sistema se comporta. O resultado é óbvio:

  • Windows 8: 4.085
  • Windows 7: 1.995

Realizamos outra verificação com Java, mas desta vez a diferença foi sutil. Usamos o Sunspider para essa comparação:

  • Windows 8: 217 ms
  • Windows 7: 280 ms

O último teste de web é uma ferramenta da Microsoft. O Psychedelic analisa a quantidade de revoluções que o sistema consegue executar por minuto. Basicamente, um disco de cores é acelerado para verificar como seu PC processa os dados. Os resultados:

  • Windows 8: 1.448 revoluções por minuto
  • Windows 7: 11 revoluções por minuto

Windows 8 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Windows 7 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Gerenciamento de memória

Uma das grandes novidades apontadas no Windows 8 é o gerenciamento aprimorado de memória RAM. Efetuamos uma análise com o Firefox para averiguar se havia alguma diferença, mas parece que essa história não passa de papo furado.

Carregando 10 abas no navegador, o Windows 7 conseguiu manter um consumo menor de memória durante os primeiros minutos. Apesar disso, vale frisar que o Windows 8 não ocupa tanta memória e que ele usa pouco poder de processamento.

Aplicativos comuns

Como estamos falando de um teste do cotidiano, não poderíamos deixar de avaliar o carregamento de aplicativos comuns. Instalamos a suíte Microsoft Office para verificar os tempos de carregamento. Na primeira inicialização, o Windows 7 levou um segundo a mais para carregar os programas. Para carregar o Windows Live Messenger, o tempo de carregamento foi o mesmo.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Em um teste de compactação com o 7-Zip, os dois sistemas mostraram realizar a atividade com velocidades semelhantes. Na hora de extrair conteúdo, o Windows 8 realiza a tarefa muito mais rápido. Analisamos também o desempenho para mover arquivos de um local para outro. Nesse caso, o Windows 8 apresenta leves melhorias, mas nada significativo.

Conversão de arquivos

Trabalhar com arquivos multimídia é importante, por isso, testamos o comportamento dos dois sistemas com o iTunes e o Handbrake. Na conversão de áudio, ambos são rápidos e se houver alguma diferença, ela é imperceptível.

Para vídeos, a diferença é muito pequena e só deve ser significativa quando é aplicada uma mudança de resolução. As diferenças são minímas, pois o hardware é muito mais influente nesses tipos de tarefa.

Softwares de benchmark

Nossa análise continua com a execução de softwares de Benchmark. Usamos o PCMark, o Cinebench e o Geekbench. Apesar de esses programas não representarem grande utilidade para tarefas do cotidiano, os testes servem como base de comparação. Veja os resultados obtidos com o teste de CPU do Cinebench:

  • Windows 8: 1,38 pontos
  • Windows 7: 1,43 pontos

 

Windows 8 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Windows 7 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Com o PCMark, o resultado foi parecido. O Windows 8 mostrou melhores resultados, mas nada que seja muito gritante:

  • Windows 8: 1.311 PCMarks
  • Windows 7: 1.151 PCMarks

O teste com o Geekbench foi diferente, sendo que o Windows 7 ganhou por uma pequena margem:

  • Windows 8: 2.821 pontos
  • Windows 7: 2.848 pontos

AmpliarWindows 8 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

AmpliarWindows 7 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O último teste foi realizado com o Photoshop Benchmark V3. Infelizmente, este programa não faz marcação de tempo, por isso tivemos que cronometrar. Aqui, o Windows 7 finalizou as tarefas em menos de 7 minutos. O Windows 8 levou mais de 9 minutos para concluir a aplicação dos filtros.

Veredito final

Moral da história? O Windows 8 mostra superioridade em algumas atividades, mas isso não significa que ele vai acabar com o reinado do Windows 7. As vantagens são tão pequenas que não podemos dizer que ele é arrasador.

Uma atualização futura pode ser válida, mas, por ora, não podemos dar tal veredito, visto que não temos como testar games e atividades mais pesadas no sistema. De qualquer forma, o Windows 8 impressiona com sua versão de testes. Resta saber se vamos nos acostumar com a nova interface.