O Windows 10 foi lançado há apenas dois meses e a nova versão do sistema operacional da Microsoft já está cercada de polêmicas sobre questões de privacidade. No centro do problema está a Cortana, já que ela é capaz de coletar os dados dos usuários.

Para responder a maioria das dúvidas, o chefão do Windows, Terry Myerson, escreveu um post detalhado sobre como o Windows 10 captura e usa dados. Segundo ele, a coleta é feita apenas para que o SO "funcione melhor para os usuários". Além disso, o executivo afirmou que cada pessoa está no controle, com a capacidade de determinar quais informações são repassadas à Microsoft.

Medidas para evitar a coleta

Myerson diz que a Microsoft não obtém arquivos e nenhum tipo de conteúdo dos usuários. A empresa impôs a si mesma várias medidas para evitar a coleta de qualquer informação que identifique as pessoas diretamente, como o nome, endereço de email ou o IP.

Quanto À Cortana, Myerson reafirma que o usuário está no controle das informações e que pode atualizar as configurações a qualquer momento. Entretanto, ele não abordou alguns assuntos específicos, como a coleta de dados pela Cortana e pelo Onedrive mesmo com os serviços desativados.

Cupons de desconto TecMundo: