Será que a Microsoft chegou a fazer um oferta ou tudo não passou de planos? (Fonte da imagem: Reprodução/Engenharia é:)

Depois da compra do WhatsApp pelo Facebook, muito tem se falado sobre o valor do negócio realizado entre as duas companhias. Afinal, US$ 19 bilhões é muita grana, ainda mais se você leva em consideração o modelo de receita do aplicativo e a estrutura que ele mantinha. Nada muito espetacular, na verdade. Ainda assim, o valor que o Facebook enxergou no WhatsApp foi outro, a popularidade do serviço e a sua base de usuários que crescia em taxas incríveis, de até um milhão de novos cadastros por dia. Em uma recente entrevista à revista Rolling Stone, Bill Gates disse que não era apenas a rede social que entendia esse potencial. De acordo com ele, a Microsoft também estava interessada em comprar a empresa.

Gates comenta que não sabia exatamente os valores que a Microsoft estava projetando para uma possível oferta pelo WhatsApp, mas ele diz explicitamente que US$ 19 bilhões foi um valor muito alto. Portanto, podemos imaginar que a criadora do Windows desistiu da compra por causa do valor.

Tio Bill não chega a comentar isso, mas é possível especular que o valor tenha chegado a tal patamar talvez por conta de uma guerra de preços entre as três gigantes da tecnologia nos EUA. Havia indicações de que a Google também tinha interesse no app — que chegaram a ser desmentidas — e agora parece que a Microsoft também estava na corrida. No fim das contas, pagando mais, o Facebook acabou levando o prêmio para casa.

Além disso, Gates ainda comenta que vê algumas semelhanças entre sua personalidade e a de Mark Zuckerberg, o CEO do Facebook. Pare ele, ambos têm visões arrojadas e coragem para fazer coisas arriscadas como essa. Entre as diferenças, ele comenta que Zuckerberg é mais um gerente de produtos, como o próprio Facebook, e ele mais um programador, tanto que sua empresa é mundialmente conhecida pela sua maior criação, um sistema operacional.

Na entrevista completa à revista, Gates falou mais sobre sua ação como filantropo, mas há ainda vários outros pontos sobre a Microsoft e assuntos sobre tecnologia. Você pode conferir o texto completo em inglês aqui.

Cupons de desconto TecMundo: