Imagem de The Last Story
Imagem de The Last Story

The Last Story

A última grande história do Wii finalmente em sua casa

Por muito pouco os donos do Nintendo Wii não deixaram de poder experimentar The Last Story. Assim como aconteceu com Xenoblade Chronicles, a Nintendo só decidiu trazer o game para o mercado norte-americano após a Operação Rainfall, através da qual milhares de donos do console se uniram para mostrar que havia sim interesse nesses títulos (e em Pandora’s Tower, cujo lançamento permanece incerto).

Dirigido por Hironobu Sakaguchi e contando com uma trilha sonora composta por Nobuo Uematsu (dois dos principais responsáveis pelo sucesso da série Final Fantasy), o game chegou aos Estados Unidos no último dia 17 de agosto. O título conta a história de Zael, um jovem membro de um grupo de mercenários que se vê preso em meio a uma trama que envolve disputas políticas, paixões impossíveis e a volta de um mal ancestral.

O TecMundo Games passou várias horas explorando cada canto do jogo e traz para você a análise completa deste que pode ser o último grande lançamento para o já semiaposentado Wii.

Em uma época em que os lançamentos do Wii estão cada vez mais escassos, The Last Story chega como prova do potencial desperdiçado do console. Mesmo que fizesse parte de uma safra rica de lançamentos, o game conseguiria se destacar tanto pelo seu sistema de combates envolvente quanto pela sua apresentação, que aproveita muito bem o potencial da plataforma da Nintendo.

Img_normal
Embora não fuja de convenções estabelecidas pelos RPGs orientais no que diz respeito à sua história, o game prova que ainda é cedo para decretar o fim do gênero. Apesar de apelar para muitos clichês, o título possui uma gama de personagens bastante carismática — o fato de que a aventura principal dura entre 20 a 25 horas para ser completada faz com que ela progrida em ritmo rápido, sem se tornar cansativa ou repetitiva.

The Last Story é um excelente motivo para você tirar a poeira de seu Wii e gastar mais algumas horas com o console da Nintendo. O fato de que o game, em sua primeira leva, acompanha uma caixa especial e um livro com artes conceituais belíssimas serve como um estímulo extra para que você o adicione o quanto antes à sua coleção.