Imagem de Scarlet Nexus
Imagem de Scarlet Nexus

Scarlet Nexus

Nota do Voxel
90

Scarlet Nexus é um prato cheio para os fãs de ação e anime

Scarlet Nexus não tinha exatamente a tarefa mais fácil do mundo na hora de vender o seu peixe. Afinal, essa aventura de ação com pitadas de RPG da Bandai Namco precisava se firmar contra rivais peso-pesado em praticamente todos os gêneros e sub-gêneros com os quais flerta ao longo de sua extensa campanha.

As suas mecânicas de combates cheios de poderes e hack and slash precisam encarar os lançamentos repletos de adrenalina da Platinum Games, como Bayonetta e Astral Chain. Já a sua trama com estética e clima de anime encontra rivais até mesmo na própria Bandai Namco, que publica a popular série Tales Of. Até os elementos sociais e fortalecimento de amizade com membros do grupo vai lembrar alguns jogadores da franquia Persona.

Parece que para tudo que Scarlet Nexus tenta fazer, já existe alguma grande série com apelo para o público otaku fazendo o mesmo. Mas a sacada aqui não reside em tentar superar os seus concorrentes, mas sim em evocar alguns de seus melhores elementos em um mesmo produto coeso e polido. A intricada rede de referências de Scarlet Nexus foi tecida com maestria para agradar a gregos e troianos, garantindo que todo mundo se divirta com essa história!

Um futuro "Brain Punk"

Logo de cara você precisa escolher se prefere jogar a campanha com Yuito Sumeragi ou Kasane Randall, e isso não se limita apenas a uma escolha estética. Cada herói tem a sua própria jornada, poderes, fases e companheiros, então é preciso jogar a campanha completa dos dois para poder ver tudo que a trama tem a oferecer.

Terminar a sua primeira run vai consumir algo em torno de 20 a 30 horas, dependendo do quanto você pretende se dedicar às missões paralelas, mas depois disso você pode jogar com o outro personagem e curtir alguns benefícios do new game plus que abreviam um pouco a campanha. Seja como for, o fato é que há muita coisa para ver e fazer por aqui!

Os nossos heróis são membros da FSC, ou Força de Supressão das Criaturas, uma organização que precisa proteger o mundo de... pois é, você adivinhou, criaturas! Esses monstros estão aterrorizando a cidade futurista de Nova Himuka, e só uma geração de jovens talentosos dotados de poderes psiônicos podem nos defender.

O design das criaturas é bem inspirado e algumas delas chegam a ser bastante inquietantes e perturbadoras, o que dá um tempero legal à história e ajuda a dar o tom ao que a Bandai Namco está chamando de Brain Punk. Essa é a estética de uma distopia repleta de conceitos malucos, ideias mirabolantes e reviravoltas de dar nó no cérebro, com direito a transformações, viagens no tempo e muito mais. Vale a pena jogar sem spoilers para curtir cada detalhe ao máximo!

Combates envolventes

Os poderes psiônicos dos heróis não são apenas força motriz da narrativa, como também o fio condutor dos combates. Embora os dois heróis tenham ataques básicos de curta e média distância, eles servem mais para encher um medidor que os permite interagir com o ambiente, apanhando objetos distantes e então os atirando na direção dos inimigos.

Praticamente todos os destroços espalhados pelo ambiente podem ser utilizados como projéteis que causam um dano devastador, mas também há alguns poucos objetos que podem ser detonados ou ativados para ativar eventos ainda mais letais, como caminhões explosivos de combustível ou tanques d'água que encharcam inimigos mais sensíveis a líquidos.

Certos tipos de golpes possuem buffs elementais para aumentar a sua efetividade, o que é especialmente digno de nota na hora em que você precisa trabalhar em equipe com os seus aliados. Funciona assim: eles são associados a até quatro botões de atalho com cooldowns, e ativá-los durante a luta é a chave para a vitória.

Esse sistema é chamado de SAS e acrescenta uma profundidade maravilhosa à ação e ao design de Scarlet Nexus como um todo. Você precisa sempre pensar na melhor hora de ativar o SAS e tirar o melhor de seus bônus. Uma aliada pode lhe conceder super velocidade, o que é perfeito para acertar os inimigos mais ligeiros, enquanto outro é capaz de lhe emprestar dano elétrico.

Também há SAS focados em melhorar sua defesa, permitir que você se teleporte e muito mais, o que acaba estimulando a criação de diferentes táticas dependendo da situação e do seu estilo de jogo. O mais legal aqui é o que o sistema de SAS foi muito bem entrelaçado com as dinâmicas sociais de Scarlet Nexus.

Na vida é tão bom ter amigos

Por mais que a ação seja algo bem presente ao longo de toda a jornada, é fácil notar que outro gênero ocupa quase a metade do seu tempo. Scarlet Nexus é um game extremamente focado em seus personagens e nas interações entre eles, o que acaba gerando longas sessões de gameplay passivo no qual você apenas assiste às suas conversas longe do controle e comendo uma pipoquinha.

Mas quando você não estiver lutando e nem vendo as dezenas de horas de diálogos, também pode engajar com os seus amigos no hub principal, normalmente ativado nos interlúdios entre as missões principais. Lá, você pode conversar com os seus amigos, conhecer mais sobre as suas histórias e até mesmo trocar presentes com eles.

Além das óbvias recompensas narrativas, fortalecer os vínculos com aliados também serve para que eles aumentem a sinergia em batalha, garantindo novos buffs e movimentos mais efetivos. Com isso, interagir com o pessoal é duplamente gratificante. De um lado, isso impacta as suas lutas e garante evidentes vantagens nos combates. De outro, é legal ser recompensado com cenas de romance, comédia e confusão típicas de um bom anime!

Só que falar com os seus aliados não é a única forma de ficar mais forte. Conforme você luta e sobe de nível, também dá para realocar seus pontos na aba de Mapa Mental entre os menus. Lá você consegue desbloquear novos movimentos que tornam o seu herói mais ágil, além de aplicar ainda mais melhorias aos seus atributos passivos e golpes ativos. Some a isso uma miríade de itens e equipamentos e o microgerenciamento fica bem profundo e divertido.

Probleminhas que limitam o potencial

Já deve ter ficado claro que Scarlet Nexus é um jogo de altas ambições e que tenta fazer um monte de coisas ao mesmo tempo. A bem da verdade, ele quase sempre tem sucesso nisso, mas um olhar mais atento vai notar que um pouquinho mais de verba e capricho poderiam ter levado o projeto a um patamar ainda mais elevado.

Para começar, o seu mundo semiaberto é dividido em áreas, e você acaba sendo forçado a revisitar cenários com mais frequência do que seria ideal, o que claramente poupou um bocado do trabalho que seria necessário para o time da Bandai Namco criar novas áreas do zero. A sensação de repetição é inevitável graças a essa escolha, mas nada que estrague a experiência.

Os cenários de Scarlet Nexus são muito legais, mas prepare-se para revisitá-los várias vezesOs cenários de Scarlet Nexus são muito legais, mas prepare-se para revisitá-los várias vezesFonte:  Bandai Namco 

Outro problema é que, como Scarlet Nexus possui toneladas de diálogos, você vai passar tempo demais vendo imagens estáticas passando uma depois da outra. É quase como se os vibrantes personagens estivessem presos em uma apresentação de Power Point de luxo.

É claro que transformar todas essas cenas em um anime completo exigiria uma verba altíssima, mas seria legal ter pelo menos mais algumas cenas feitas com o motor do jogo, já que os modelos de personagens são muito bons e ficam lindos em movimento.

Veredito

Mesmo sendo lançado sem tanto alarde, Scarlet Nexus é uma das melhores surpresas de 2021. Quem gosta de jogos com estética de anime, histórias de ficção científica com um excelente elenco de personagens, ou mesmo de ação de tirar o fôlego será muito bem servido por aqui. Com suas duas campanhas distintas, trilha sonora empolgante e sistemas profundos bem interligados, esse game é compra certa para o seu público alvo!

Scarlet Nexus traz muitos atrativos para fãs de ação e RPG em uma mistura coesa e divertida

Nota Voxel: 90

Pontos positivos

  • Personagens cativantes
  • Boas mecânicas sociais
  • Ação que sempre empolga
  • Trilha sonora vibrante
  • Ótima sinergia entre os sistemas

Pontos fracos

  • Excesso de diálogos com imagens estáticas
  • Repetição de cenários

Scarlet Nexus foi gentilmente cedido pela Bandai Namco para a realização desta análise.

Pontos Positivos
  • Personagens cativantes
  • Boas mecânicas sociais
  • Ação que sempre empolga
  • Trilha sonora vibrante
  • Ótima sinergia entre os sistemas
Pontos Negativos
  • Excesso de diálogos com imagens estáticas
  • Repetição de cenários