Imagem de GoldenEye 007
Imagem de GoldenEye 007

GoldenEye 007

Nota do Voxel
70

Um título mediano que não lembra em nada o velho GoldenEye

Quem possui mais de 20 anos certamente se lembra da revolução que o lançamento de GoldenEye 007 causou entre os FPSs. Com uma jogabilidade acessível, o game conseguiu levar aos consoles a experiência dos tiros em primeira pessoa de maneira extremamente divertida.

Lançado em 1997, o jogo da Rare conseguiu criar um sistema multiplayer em que até quatro pessoas podiam jogar simultaneamente, além de inserir uma grande variedade de armas em cenários amplos e simples. O resultado foi um dos maiores sucessos do console, considerado até hoje como um dos melhores títulos do gênero.

Porém, o estúdio parece ter perdido a fórmula que fez com que a aventura de James Bond se tornasse memorável. Como nenhum outro game da franquia 007 conseguiu se sair tão bem, era óbvio que os fãs passaram a exigir a volta do agente secreto.

Img_normal
É por isso que o anúncio do remake de GoldenEye 007 para Wii empolgou tanto. Com a impossibilidade de relançar o título original para o Virtual Console, a Nintendo aproveitou para adaptar todo o ambiente a um contexto mais atual. Apesar de inserir diversas novidades, a promessa da Big N era recriar o clássico sem macular o sucesso do passado.

O resultado, entretanto, é bastante contraditório. Ainda que o jogo possua diversos elementos idênticos à versão de 1997, é difícil reconhecê-los como a mesma proposta. Mudanças significativas na jogabilidade fazem com que as duas edições sejam completamente diferentes em certos aspectos.

Não que o game seja ruim, mas o fantasma da versão para o Nintendo 64 insiste que façamos comparações e percebamos que o novo GoldenEye 007 não é a pérola nostálgica que a Activision Blizzard prometeu. Em alguns momentos conseguimos identificar vários elementos do clássico, porém em outros parece que estamos vendo algo totalmente inédito e diferente.

Img_normal
É caso do o multiplayer, responsável pela maioria dos elogios da edição anterior, mas que aqui recebe ajustes que o descaracterizam completamente. Ao mesmo tempo em que isso traz inovações ao título, decepciona quem esperava reviver as experiências da infância.

Isso não faz com que ele seja um game ruim. As adições e melhorias são interessantes e renovam a diversão, além de atualizar as tecnologias utilizadas pelo agente. O uso do Wii Remote também eleva a jogabilidade a um novo patamar, tornando as partidas muito mais divertidas, principalmente no modo online.

Img_normalComo dito no início da análise, o maior problema de GoldenEye 007 é o fantasma do antigo game. Ainda que ele possua vários elementos do original e algumas novidades realmente interessantes, é impossível não compará-lo com o título da década passada.

Isso se torna ainda mais evidente quando entramos no modo multiplayer e vemos que a maioria dos elementos que tornaram o jogo em um clássico não está presente. A tentativa de adicionar mecânicas utilizadas por FPSs atuais não funciona tão bem, principalmente para quem esperava um game que reproduzisse as experiências da versão anterior.

Para quem for olhar para o GoldenEye 007 como um jogo completamente novo,  vai perceber que se trata de um título mediano e que não acrescenta nada ao gênero. Com tantos bons jogos de tiro, como Call of Duty e Halo, a nova aventura de James Bond é apenas mais uma opção entre tantas. Já para quem quer reviver a jogabilidade do clássico, melhor investir o dinheiro em um Nintendo 64.