Imagem de Dune: Spice Wars
Imagem de Dune: Spice Wars

Dune: Spice Wars

Nota do Voxel
85

Dune: Spice Wars surpreende com mecânicas simples e muita imersão

Se você é fã de ficção científica, provavelmente já ouviu falar de Frank Herbert, um dos autores mais influentes da era. Em 1965, o americano lançou Dune, o livro mais vendido da história deste gênero literário.

Herbert conseguiu juntar temas inerentes aos seres humanos, com todo universo da ficção científica, como política e religião. Além disso, foi notável a aparição de elementos filosóficos e psicológicos.

A obra foi adaptada para o cinema, em 1984, por David Lynch. Porém, foi um fiasco. Em 2000, recebeu uma série de TV, que foi melhor aceita pelo público. Mas o ápice na telona ocorreu em 2021, com o filme Dune. Foi tão bem que a série Dune: The Sisterhood será lançada em breve pelos streams da vida.

Agora, não acredite que o mundo dos video games ficou de fora. O primeiro game chegou em 1992, com uma pitada de aventura e estratégia. No mesmo ano, uma versão em estratégia em tempo real (RTS) surgiu e cativou os fãs.

Daí para frente foram diversas tentativas, algumas frustradas, outras não. O mais importante é que depois de um longo hiato, temos a oportunidade de jogar novamente um game do universo Dune.

Dune: Spice Wars acaba de ser lançado em acesso antecipado com a parceria entre Shiro Games e Funcom. O game é um RTS com elementos 4X (eXplore, eXpand, eXploit, and eXterminate) e, pelo pouco que deu para perceber, tem um grande potencial.

E a expectativa tem que ser grande mesmo. A desenvolvedora, Shiro Games, foi responsável pelos excelentes títulos Wartales e Northgard, ou seja, a empresa já mostrou que consegue produzir bons jogos.

Entre batalhas e minhocas gigantes

O universo em Dune: Spice Wars é simples. O jogador precisa comandar umas das quatro facções disponíveis e controlar o planeta deserto de Arrakis. Mas ele tem um recurso raro, chamado especiaria, que é vital para a sobrevivência.

Entre os grupos disponíveis para jogar, nós temos a Casa Atreides, Casa Harkonnen, os Contrabandistas e os Fremen. Cada um tem características únicas e habilidades especiais que podem mudar o rumo da aventura.

A Casa Atreides tem pessoas firmes, honradas e justas. Elas herdaram a administração de Arrakis e têm uma super-habilidade, que é a de realizar anexações pacíficas.

Já a Casa Harkonnen é comandada pelo barão Vladimir Harkonnen, conhecido por sua liderança autoritária. Seu grupo é manipulador e desonesto e tem a habilidade de Opressão em Vilarejos Harkonnen.

Os Contrabandistas aparecem no meio-termo desta história. Seu líder, Esmar Tuek, anda na linha tênue que separa contrabandistas de bandidos. Tem como principal habilidade instalar o Quartel General do Submundo em Vilarejos adversários.

Por fim, e não menos importante, temos os Fremen, o único povo nativo da região de Arrakis. Eles farão de tudo para proteger sua terra. Sua habilidade especial é formar alianças fora do território. Também têm um consumo menor de suprimentos nas tropas.

Além de escolher seu clã é possível formar seu grupo com mais dois conselheiros, que apresentam características únicas e ajudarão no controle dos vilarejos e no desenvolvimento da região.

A primeira missão em Spice Wars é encontrar Vilarejos que possam fornecer a especiaria, que pode ser estocada ou vendida para a CHOAM. Com isso, o jogador terá uma rica fonte de dinheiro, chamado Solaris. O mais interessante é que a taxa de câmbio muda, deixando a situação diferente ao longo da aventura.

Misturando gêneros

Dune: Spice Wars apresenta características de um jogo 4X e a intensidade dos jogos de RTS, como Age of Empires. Os gêneros se misturam bem, em uma dinâmica única e difícil de ser controlada no início.

No quesito RTS ele não se difere muito de outros jogos. O jogador precisa coletar o principal recurso disponível para sobreviver, a especiaria. Ao mesmo tempo, deve desenvolver sua base, conquistar vilarejos e lutar contra adversários.

Ao mesmo tempo, diversas coisas devem ser feitas, como desenvolver sua rede de inteligência, que está totalmente ligada à espionagem e a diplomacia. Esses elementos precisam de reflexão e o jogador pode se dar mal.

As pesquisas ainda permitem uma transformação total de sua facção, com o estudo de dialetos nativos, desenvolvimento de materiais compostos e um treinamento de sobrevivência. Dessa forma suas tropas ficarão mais poderosas.

Quando se está atento a tudo que está por trás do seu domínio, os ataques começam e podem pegar o jogador de surpresa. Da mesma forma, o desenvolvimento automático da sua base. Quando menos esperar, pode "estar no vermelho" e com muitas dívidas.

É aqui que entra a Guilda Espacial. A cada 25 dias será preciso pagar um suborno para eles, caso contrário, sofrerá consequências pesadas.

Manipular os elementos RTS e 4X ao mesmo tempo pode ser complexo no começo e os mais novos no gênero podem sentir uma certa dificuldade no planejamento de suas ações. Pode ter certeza de que será muito importante pausar o jogo em diversos momentos para saber se tudo segue na ordem ideal para crescer no jogo.

Não pense que acabou por aí

Os combates são intensos e simples. Seguem a premissa dos famosos jogos de RTS. Vale destacar que cada unidade militar tem um custo de manutenção e de treinamento.

Seus soldados apresentam estatísticas, como Poder, Vida e Blindagem. Fique de olho, pois suas unidades perdem suprimentos fora do território. Uma unidade sem este requisito pode morrer.

Os combates ainda precisam ser polidos. Digo isto porque eles destoam da arte encontrada no game. O jogo é muito bonito (nós rodamos o game em uma GeForce RTX 2080 Ti), mesmo estando em acesso antecipado. É possível notar todo o cuidado que a empresa teve em situar o jogo no conhecido universo de Dune.

A província é muito bem detalhada, incluindo as forças militares. O trabalho feito em cada elemento do jogo foi excelente. O som ambiente também é destaque, com aquele tom futurístico necessário.

Os elementos 4X proliferam com o decorrer da aventura. Um ponto importante ao longo de sua estadia em Arrakis é a participação no Conselho do Landsraad.

Nele serão aprovadas ou não resoluções para que a vida siga da melhor forma possível na região. O jogador utiliza pontos de influência para alterá-las e tentar aprovar o que for melhor para ele. Dá até para criar rebeliões.

Vale a pena?

Dune: Spice Wars impressiona pelo trabalho bem-feito, seja nos ingredientes 4X, seja na mecânica RTS. Como estamos em um jogo com acesso antecipado, muitos novatos podem ter problemas para desenvolver sua vida em Arrakis.

Muita coisa ainda deve ser feita nesse deserto de opções para tornar esse game mais apimentado. Porém, a certeza é que a receita está dando certo.

Pimenta no ponto certo para tornar Dune marcante novamente no mundo dos games.

Pontos Positivos
  • História muito boa
  • Mistura RTS e 4x com maestria
  • Excelente ambientação no universo de Duna
  • Os gráficos são bem bonitos
Pontos Negativos
  • Poucas facções
  • Combates sem estratégia