Imagem de Donkey Kong Country Returns
Imagem de Donkey Kong Country Returns

Donkey Kong Country Returns

Nota do Voxel
92

O triunfal retorno de Donkey Kong

Quando Sony e Microsoft anunciaram seus controles sensíveis a movimento, logo surgiu a dúvida do que seria do Wii. Com o grande diferencial do console sendo aprimorado pelos concorrentes, era de se imaginar que a Nintendo responderia à altura para novamente colocar seu sistema no centro das atenções.

Durante a E3 deste ano, a Big N surpreendeu todos ao reviver grandes clássicos de gerações passadas. Um novo jogo de Kirby e Metroid, além do remake de GoldenEye 007 são exemplos de que a empresa apostou em antigos sucessos para conquistar os jogadores mais nostálgicos. No entanto, quem realmente fez os saudosistas se empolgarem foi o retorno do macaco mais famoso dos games.

Quando a música-tema de Donkey Kong Country tocou no palco do evento, muitos fãs se arrepiaram. Depois de 14 anos desde o lançamento do terceiro jogo da franquia, ainda no SNES, o personagem voltava a um console principal com um game que tinha tudo para honrar suas origens.

Img_normalDesde que a Rare (estúdio responsável pelos jogos de Super Nintendo) foi vendida para a Microsoft em 2002, a série não recebeu um título do porte do personagem. Por mais que Donkey Konga e Jungle Beat fossem divertidos, não conseguiram repetir o sucesso dos Countries originais.

É por isso que o “Returns” do título é tão significativo. Desde as primeiras imagens exibidas na E3, era possível ver que todos os elementos clássicos estavam presentes, desde a música até os elementos de jogabilidade.

Para a alegria de todos, Donkey Kong Country Returns é exatamente tudo aquilo que queríamos reviver. Para a geração que cresceu arremessando barris, a nova aventura do gorila é um espetáculo de nostalgia que consegue reproduzir toda a diversão da década de 90.

A Retro Studios, também responsável pela série Metroid Prime, soube aproveitar bem a joia que tinha em mãos. Ao adicionar novos recursos para melhor se adaptar ao Wii, mas sem fugir das raízes do original, a desenvolvedora conseguiu criar um game capaz de agradar quem desconhece o personagem e até velhos conhecidos do primata. Para estes, a diversão já começa no instante em que você coloca o disco no console e ouve os primeiros acordes da melodia florestal: é a certeza de que DK teve um retorno triunfal.

A Retro Studios parece ter adotado uma política mais conservadora na hora de desenvolver Donkey Kong Returns. Após as críticas que Metroid: Other M teve por conta das drásticas alterações realizadas, pode ter sido uma decisão acertada por parte do estúdio em manter os principais elementos do universo de Country sem grandes modificações.

Claro que isso faz com que o game fique muito mais parecido com seus antecessores do que como uma versão completamente nova. Entretanto, é preciso lembrar que essa é exatamente a grande proposta do game: recriar o ambiente clássico com apenas alguns ajustes às novas gerações. Nesse ponto, o título é fantástico.

Img_normal
Donkey Kong Country Returns está para o gorila assim como New Super Mario Bros. Wii está para o encanador. Ambos os títulos são resgates da jogabilidade tradicional, com apenas algumas inovações significativas. Porém, a essência continua igualmente intacta e divertida.

Além disso, a nova aventura de Donkey é um convite a todos os fãs de longa data do personagem a revisitarem suas memórias da época do Super Nintendo. São vários elementos que fizeram história e estão de volta com as mesmas características e aparência.

No fim das contas, a Retro Studios parece ter encontrado a fórmula que transformou DK em um dos ícones da Big N. Com a clássica jogabilidade e uma dificuldade na medida, a desenvolvedora conseguiu presentear os jogadores com uma bela dose de saudosismo e provar que ainda é possível criar ótimos títulos com os mesmos elementos de três gerações atrás.