Imagem de Resistance: Burning Skies
Imagem de Resistance: Burning Skies

Resistance: Burning Skies

Um início abaixo do esperado

A série Resistance é presença consagrada na biblioteca de exclusivos do PlayStation 3. Com três títulos lançados, a franquia conta a história de uma invasão alienígena que está, pouco a pouco, dizimando a vida na Terra. A importância do game, é claro, também renderia uma versão para o Vita. Resistance: Burning Skies é mais um dos grandes exclusivos da plataforma e é também o primeiro FPS para o video game de bolso.

Como as tramas principais da saga estão restritas aos títulos numerados, os games para portáteis acabam contando histórias paralelas. É o caso desta versão, que retrata os primeiros momentos da guerra e a batalha de um grupo de humanos pelas ruas da cidade de Nova York.

No controle do bombeiro Tom Riley, o jogador se verá em meio a um combate de grandes proporções que é, ao mesmo tempo, bastante pessoal. Apesar de sempre colocar o bem-estar dos outros em primeiro lugar, o protagonista também está em busca da própria família, que se encontra vulnerável à ameaça Chimera.

O primeiro FPS do PlayStation Vita é, justamente, de uma franquia consagrada do PS3. Essa mistura, que deveria resultar em um ótimo game, deixa bastante a desejar. Burning Skies apresenta uma série de problemas que o impedem de ser um título acima de mediano, apesar dos grandes momentos e da criatividade nos armamentos utilizados.

A baixa qualidade gráfica, os bugs e os problemas com a inteligência artificial transformam a experiência em algo bem abaixo do esperado. A melhor alternativa para os fãs dos jogos de tiro em primeira pessoa é esperar que um título melhor chegue ao PlayStation Vita.