Imagem de Blacklight: Tango Down
Imagem de Blacklight: Tango Down

Blacklight: Tango Down

A falta de inspiração é notável, do começo ao fim das partidas...

Pegue um ambiente futurista, adicione as tradicionais mecânicas presentes em jogos de tiro em primeira pessoa e remova tudo o que for relacionado à apresentação da história. Este é exatamente o conceito que move Blacklight: Tango Down, um jogo de tiro em primeira pessoa desenvolvido pela Zombie Studios, com foco pesado na porção online.

Neste universo ficcional, as guerras são travadas com o apoio de muita tecnologia. Visores eletrônicos permitem a visualização de inimigos por trás de paredes, armas montadas disparam somente contra soldados não cadastrados e granadas explodem pelos ares, não com a finalidade de matar, mas sim de liberar tempestades de pixels que fazem com que eletrônicos deixem de funcionar.

Dois grupos lutam pelo controle sobre porções do leste europeu. O primeiro é estritamente militar, formado pelos melhores soldados que ainda são leais aos seus respectivos governos. Já a oposição atua em milícias. O grande problema é que elas são compostas pelos desertores, dotados de todo o conhecimento necessário para a compra e desenvolvimento dos mesmos equipamentos.

Como você pôde observar até aqui, não há praticamente nada original em Blacklight: Tango Down. Será, então, possível que o jogo apresente qualidades que o diferenciem dos demais, além do preço amigável? Você descobrirá a resposta logo abaixo...

A equipe da Zombie Studios não teve inspiração alguma ao criar este jogo. Tudo o que ele apresenta já foi feito (e de forma melhor) por outros concorrentes. A ambientação não é atraente, poucos mapas foram disponibilizados e a maioria deles sofre com séries de corredores que terminam em becos sem saída. Em termos de design de estágios, o resultado é sofrível.

A jogabilidade também não satisfaz, já que as armas não têm grande peso. A própria questão das classes é mal explorada, já que não há diferenciação de atributos ou de facções. Ou seja: não interessa a sua escolha, o resultado é basicamente o mesmo.

Img_original

Mesmo com um preço de apenas US$ 15 — equiparável ao de um simples pacote de mapas para outros jogos do gênero —, fica difícil recomendar Blacklight: Tango Down, já que o jogo praticamente não diverte. Baixe a versão Trial, mas pense muito bem antes de investir seu dinheiro aqui.