6 jogos que são cópias descaradas

7 min de leitura
Imagem de: 6 jogos que são cópias descaradas


Uma boa ideia não vem do nada. Não adianta esperar, fazer promessa ou girar uma roleta em busca de respostas. Criar algo totalmente novo é complicado e o insight pode surgir a qualquer momento. Uma inspiração divina, como muitos gostam de afirmar. E, enquanto essa luz não bate sobre as cabeças dos produtores, muitos se aproveitam de conceitos já conhecidos para dar vida às suas criações.

Não há nada de errado com isso. Se inspirar ou simplesmente se apropriar de algo que vem dando certo é uma consequência do sucesso. O gênero FPS existe há gerações, mas foi somente com elementos introduzidos nos recentes Call of Duty que os tiroteios se popularizaram de maneira absurda. Os acertos vistos em Modern Warfare foram adaptados para outros títulos e todo o mercado se aproveitou daquilo.

O problema é que, em alguns casos, essa “apropriação” é um pouco maior do que deveria. Sabe quando você olha aquele jogo e ele parece muito com outro muito mais conhecido, com apenas uma ou outra variação? Há quem chame de homenagem ou “um conjunto de referências”, mas o mundo prefere se lembrar deles como cópias, plágios ou simplesmente clones.

1. PlayStation All-Stars Battle RoyaleUm Sackboy por um PikachuTão logo a Sony anunciou seu game de luta estrelado por seus personagens mais marcantes — e alguns convidados —, a polêmica veio à tona. Como uma das maiores empresas do mundo da tecnologia tem a cara de pau de copiar uma de suas principais concorrentes na cara dura? As semelhanças com Super Smash Bros. eram nítidas e, mesmo com algumas mudanças na estrutura, a fórmula é basicamente a mesma: uma arena, quatro lutadores e muita pancadaria.

Img_normal
O pior de tudo é que, apesar de ser praticamente impossível defender a originalidade de Battle Royale, ele realmente possui um quê de homenagem ao título da Nintendo. No Japão, o primeiro game da série foi lançado com o nome de Nintendo All-Stars! Super Smash Bros., fazendo com que a versão da Sony seja mesmo uma referência à rival com os heróis do PlayStation.

No entanto, isso não foi o suficiente para limpar a ficha do game. Mesmo com um relativo sucesso, a mancha de ser apenas uma cópia pegou e ele será lembrado dessa maneira para sempre.

2. Sports ChampionsO Wii Sports bonitinhoAinda no campo Sony e Nintendo, não podemos deixar de citar o famigerado Sports Champions. Como se não bastasse a polêmica sobre o Move ser ou não uma cópia do Wii Remote, a empresa teve a coragem de lançar um jogo de esportes para o sensor de movimentos na mesma pegada que a rival já tinha feito quatro anos antes.

Img_normal
Não demorou para que as primeiras comparações com Wii Sports surgissem. Nem mesmo a mudança de modalidades serviu para amenizar essa impressão negativa — pois trocar tênis por pingue-pongue não faz muita diferença. Tanto que a própria Sony decidiu deixar a sutileza de lado e trouxe uma sequência com golfe, boliche a boxe — alguns dos esportes mais populares do jogo de Wii.

E, desta vez, não há defesa que justifique. A impressão que fica é que a Sony, com o lançamento do Move, decidiu se aproveitar do sucesso de Wii Sports para fazer algo parecido, mas com gráficos muito melhores. Afinal, se deu certo com a "Big N", por que o sucesso deixaria de se repetir? O único detalhe é que Sports Champions nunca conseguiu a mesma popularidade de sua "fonte de inspiração".

3. VanquishJaspion agora faz parte da COGO lançamento de Gears of War mudou muita coisa na indústria, principalmente por conta do chamado cover system, ou seja, a boa e velha cobertura. Poder atirar enquanto você permanece escondido atrás de uma estrutura deu novo ritmo aos shooters e a fórmula foi copiada sem qualquer cerimônia por outros estúdios. Alguns até mais do que deveriam.

Img_normal
É claro que, com tantos "jogos de murinho" chegando aos consoles, um ou outro ficaria parecido demais com Gears. Vanquish é um exemplo disso, embora nem todo mundo tenha se dado conta por conta das diferenças estéticas. No entanto, basta substituir a armadura superpoderosa por músculos e você verá que se trata do mesmo game.

Os Locusts são robôs, o devastado planeta Sera dá lugar a uma base totalmente tecnológica e as Pendulum Wars se transformam no clichê EUA e Rússia de uma Guerra Fria futurista. São apenas essas pequenas questões diferenciam que Gears de Vanquish. Todo o resto que eternizou o game da Epic está lá, como o ritmo frenético, a necessidade de se esconder constantemente, as hordas de inimigos surgindo a cada instante e até mesmo as finalizações com suas armas — mesmo que de maneira bem menos brutal.

Img_normal
Em resumo, Vanquish é Gears adaptado para a cultura nipônica, com seus exageros visuais e paixão por elementos high-tech. Pelo menos ele é divertido.

Bônus

Não ficou satisfeito? Pois Vanquish não foi o único a transformar Gears of War em uma fonte de inspiração. Outro jogo decidiu seguir os passos da Epic, desta vez nos dispositivos móveis.

Quando Shadowgun: Deadzone foi lançado, os principais comentários dos jogadores era que "agora é possível jogar Gears em seu smartphone", de tão semelhante que os dois títulos são. Só que, ao contrário do game da Platinum, o bom senso não estava no pacote e o título para iOS e Android era descaradamente copiado da saga de Marcus Fenix.

Personagens brucutus, armaduras características, armas brutais, inimigos grandes e feios, um mundo cinza e destruído. Tudo aquilo que você ama ver em seu Xbox 360 está presente em uma plataforma móvel, mesmo que de maneira um pouco mais genérica.

4. BayonettaDante de salto altoAqui um fato curioso. Ao contrário dos exemplos anteriores, em que a cópia vinha inspirada no sucesso alheio, Bayonetta é quase uma "reciclagem" de ideias usadas em Devil May Cry, já que ambos são criações de Hideki Kamiya. Ou seja, ele se copiou!

Img_normal
Brincadeiras à parte, a verdade é que realmente houve uma espécie de reaproveitamento de alguns conceitos da saga de Dante para dar vida à bruxa sexy. O estilo de jogabilidade é basicamente o mesmo, indo além da simples repetição dos Hack 'n' Slashes atuais, já que o sistema de evolução, equipamentos e habilidades é idêntico.

Adicione a isso a temática sobrenatural e até mesmo a personalidade dos protagonistas e você vai perceber que nosso amigo, Hideki Kamiya, não estava muito criativo quando nos apresentou Bayonetta.

5. Saints RowGTA com consolosTudo bem que Grand Theft Auto bebeu muito da fonte de Driver, mas é inegável que o sucesso da Rockstar inspirou muitas outras produtoras a criar "jogos de mundo aberto, com temática criminosa em que você pode roubar carros e espalhar o terror". Um nicho bem específico, mas bastante popular.

Img_normal
E de todas as cópias que vieram na sequência — Mafia, The Godfather, True Crime, The Simpsons: Hit & Run —, nenhuma se compara a Saints Row. A ambientação, a ideia de gangues, as loucuras que você pode fazer com uma arma e um carro... Tudo aquilo que eternizou GTA está lá.

É claro que, com o tempo, a série passou a procurar identidade própria. Mais ferramentas de personalização foram adicionadas e a irreverência e a insanidade viraram regra dentro do game. Se a Rockstar procurava criar algo mais realista, a Volition abraçou a zoeira e fez de Saints Row uma "galhofa jogável".

6. Unearthed: Trail of Ibn BattutaNathan Drake das ArábiasUm jovem caçador de tesouros? Confere. Um senhor de idade servindo como mentor? Ok. Uma bela moça para ajudar em suas aventuras e servir de par romântico? É claro. Um sistema de exploração de ruínas perdidas misturado com ação e tiroteios diretamente copiados de Uncharted? Mas é óbvio.

De toda essa lista, Unearthed : Trail of Ibn Battuta é o plágio mais descarado de todos. Como se não bastasse reproduzir todos os elementos do sucesso da Naughty Dog, mas adaptados à cultura árabe, o próprio nome segue a linha da criatividade nula. Parabéns a todos os envolvidos.

Rodada extra: GameloftColecionando cópiasQuando eu soube que iria fazer um texto sobre cópias de jogos, um único nome ecoou em minha cabeça: Gameloft. O estúdio de games para dispositivos móveis é tão especializado nessa prática que não duvido que eles tenham um departamento de não criação para saber qual título do momento pode ser "adaptado" para iOS e Android.

Pode parecer exagero, mas a companhia já possui um longo histórico de plágios — ou homenagens, como ela prefere dizer. O mais engraçado é que ela não nega as cópias e até mesmo defende a ideologia com um posicionamento que, de certo modo, faz muito sentido. Segundo ela, muitos donos de smartphones querem ver alguns jogos de consoles em seus aparelhos, mesmo que de maneira um pouco mais genérica.

Enfim, conheça algumas das mais célebres — e famigeradas — cópias da Gameloft.

StarFront
Filho bastardo de: StarCraft

N.O.V.A.
Filho bastardo de: Halo

Gangstar
Filho bastardo de: Grand Theft Auto

Wild Blood
Filho bastardo de: God of War

Modern Combat
Filho bastardo de: Call of Duty

Six Guns
Filho bastardo de: Red Dead Redemption

Zombie Infection
Filho bastardo de: Resident Evil 5

Shadow Guardian
Filho bastardo de: Uncharted

Eternal Legacy
Filho bastardo de: Final Fantasy

Order and Chaos Online
Filho bastardo de: World of Warcraft

Dungeon Hunter
Filho bastardo de: Diablo

Backstab
Filho bastardo de: Assassin’s Creed

Sacred Odyssey
Filho bastardo de: The Legend of Zelda

6 jogos que são cópias descaradas