Phil Spencer explica aumento do Xbox Series S e fala sobre localização

3 min de leitura
Imagem de: Phil Spencer explica aumento do Xbox Series S e fala sobre localização
Imagem: Engadget

A comunidade de Xbox no Brasil não está muito satisfeita com a marca desde a última atualização de preço do Xbox Series S, que rolou no início de novembro. Phil Spencer, comandante da divisão de games da Microsoft, veio à São Paulo para a CCXP e falou sobre o assunto de forma um pouco vaga no palco da FanFest — mas agora se explicou melhor em entrevista ao FlowGames.

Caso esteja por fora do assunto, entenda que aumento de preço do Xbox Series S por aqui foi considerável: o valor sugerido do console foi de R$ 2.649 para R$ 3.599 — representando um reajuste de quase 36%.

"A comunidade Xbox aqui no Brasil está na vanguarda enquanto olhamos tendências em nossos negócios", explicou o executivo na FanFest. "Acho que é importante para nós aparecermos, escutarmos e termos certeza que respeitamos o investimento que a comunidade brasileira faz no Xbox e mostrarmos que respeitamos e valorizamos isso".

Phil Spencer explica melhor o aumento do Xbox Series S no Brasil: "seguramos até onde deu"

Pouco tempo após a declaração feita no palco da FanFest na CCXP, o executivo deu uma entrevista ao FlowGames, onde explicou mais detalhadamente sobre o aumento de preço do Xbox Series S no Brasil.

"Vou começar reconhecendo que aumentos de preço nunca serão um ponto positivo", explicou Spencer ao jornalista Bruno Micali. "Não é algo que gostamos, queremos deixar o preço o mais acessível possível [...] E mesmo com o preço que temos agora, após o aumento, isso é, para nós, em termos do que podemos ver das vendas do Series S [no Brasil], provavelmente a menor margem do mundo daquilo que fica pra gente, da receita que conseguimos obter".

"Seguramos até onde deu", afirma Phil Spencer sobre o aumento de preço do Xbox Series S."Seguramos até onde deu", afirma Phil Spencer sobre o aumento de preço do Xbox Series S.Fonte:  GettyImages 

O executivo entende que "mudanças de preço nunca serão aplaudidas", e foi por isso que a gigante norte-americana "segurou o preço original até onde deu" por três anos. Ainda assim, Spencer explica que sempre considera "o feedback das pessoas e como elas se sentem num momento em que eletrônicos de consumo já são caros aqui por conta dos impostos".

"O que mais ouço deles [fãs da marca], estando aqui, é que só querem que nós tenhamos respeito com eles como consumidores, e eu respeito isso [...] As pessoas tendem a comparar o preço ao dos Estados Unidos, o que considero um erro, e lá há outros impostos em relação aos do Brasil", conclui o executivo sobre a questão do aumento de preço do Xbox Series S.

Fim da localização de jogos de Xbox no Brasil? Não é bem por aí...

Phil Spencer também comentou sobre os recentes rumores que sugerem o fim da localização de jogos de Xbox no Brasil e que eles não são verdadeiros. "Sim, pode confiar que vamos continuar localizando", afirmou.

Rumores sobre o fim da localização de jogos do Xbox no Brasil são falsos.Rumores sobre o fim da localização de jogos do Xbox no Brasil são falsos.Fonte:  Xbox 

"Precisamos continuar crescendo enquanto Xbox, e acho que fizemos um bom trabalho no Brasil e em LATAM [América Latina]. Acredito que existem outros mercados em que o Xbox pode fazer um trabalho melhor em localização, então continuarei em cima disso. Mas gosto de onde estamos agora com os consumidores do Brasil, e os feedbacks importam. Ouvimos vocês e isso causa um impacto no que fazemos”, explica o chefão do Xbox sobre a questão da localização.

Durante a CCXP, os executivos do Xbox também revelaram que o Brasil é o segundo país que mais usa o PC Game Pass e o xCloud, serviço de nuvem da empresa, no mundo. Ou seja, mesmo com o aumento do preço do Xbox Series S, o país ainda possui influência expressiva no segmento de games da Microsoft.

O que achou da declaração de Phil Spencer sobre o aumento de preço do Xbox Series S no Brasil? Comente nas redes sociais do Voxel!

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.