Xbox tem o seu melhor ano fiscal, mas fecha o trimestre em queda

1 min de leitura
Imagem de: Xbox tem o seu melhor ano fiscal, mas fecha o trimestre em queda
Imagem: Divulgação / Xbox

Nesta terça-feira (26) a Microsoft revelou o seu relatório financeiro para o último trimestre do mais recente ano fiscal com alguns números bem interessantes para o mercado: por um lado, a divisão Xbox teve lucro recorde no ano fiscal encerrado em 30 de junho de 2022, mas por outro, o último trimestre apresentou quedas substanciais.

Em relação ao mesmo período no ano anterior, houve uma queda de 7% na arrecadação (representando cerca de 259 milhões de dólares), enquanto a venda de hardware caiu 11% (a Microsoft não revela o total de consoles vendidos). Além disso, a receita de conteúdo e serviços também abaixou em 6%. Confira os números completos:



De acordo com um comunicado oficial da Microsoft, essa queda foi motivada por "menos monetização e menos horas de engajamento com o conteúdo first e third party, o que foi parcialmente compensado por um crescimento nas assinaturas do Xbox Game Pass", mas não foram passados novos números sobre o seu principal serviço por assinatura de jogos.

Em entrevista ao site The Verge, Kendra Goodenough, a diretora de relações com investidores da Microsoft, comentou que "o declínio que vocês estão vendo no hardware de Xbox é, em parte, um reflexo do fato de que fizemos o lançamento dois anos atrás, e com as limitações de estoque que tivemos nesses anos, acabou esticando essa fase para os consoles. Ainda há uma demanda forte, mas saímos de números muito altos nos anos seguintes ao lançamento."

Ainda que as vendas estejam em queda agora, vale lembrar que no relatório anterior a Microsoft alcançou números recorde para um trimestre fora do período de Natal e Black Friday, e que o ano fiscal em si também foi excelente. Então vamos aguardar para ver como a gigante dos games se sai no próximo trimestre!

Categorias

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.