15 jogos incríveis e esquecidos de Nintendo Wii

8 min de leitura
Imagem de: 15 jogos incríveis e esquecidos de Nintendo Wii
Imagem: Voxel/Nintendo

Depois de competir com o Xbox da Microsoft e o PlayStation 2 da Sony com seu GameCube, na geração seguinte a Nintendo optou por uma abordagem um pouco diferente. Em vez de continuar na luta com as concorrentes pelo mesmo público, a Big N acabou decidindo seguir por um caminho distinto, mudando o rumo de seu barco para novos mares, navegando com seu novo console pelo até então desconhecido oceano azul.

Na prática, o que a Nintendo fez foi buscar ampliar seu alcance, visando atingir um público maior. Em vez de continuar mirando na galera que já era aficionada por video games, a empresa do Mario lançou o Nintendo Wii com a missão de entrar em lares de jogadores casuais que antes jamais cogitariam ter um video game na sala de estar. Com controles por movimento que revolucionaram a indústria de games, o Wii é até hoje o lar de alguns jogos extremamente divertidos e viciantes.

15 jogos desconhecidos de Nintendo Wii

Nada de Zelda, Mario e afins: nesta lista separamos somente os principais títulos lançados para o Nintendo Wii que, apesar de muito bons, caíram no esquecimento. Como cada título tem apelo para diferentes tipos de jogadores e nichos, a listagem não está em ordem de melhor ou pior. Estamos combinados? Então vamos conferir estes quinze jogos incríveis e esquecidos lançados para o Nintendo Wii!

A Boy and His Blob

Abrimos a nossa lista com esta reimaginação do clássico culto do NES de mesmo nome. No original, jogadores deviam resolver puzzles ao lado de sua bolha de estimação em um game bastante difícil; já na nova versão de A Boy and His Blob lançada para o Nintendo Wii, além dos sons, gráficos e controles totalmente repaginados, o jogo também ficou um tiquinho mais fácil.

Cursed Mountain

No controle de um homem que sai em busca de seu irmão, que desapareceu nos Himalaias, Cursed Montain é um jogo de sobrevivência muito interessante lançado para o Nintendo Wii em 2009. À parte dos gráficos datados mesmo para a época e da jogabilidade um pouco travada, o jogo é simplesmente fenomenal.

Inspirado no folclore tibetano, com fortes influências também relacionadas ao budismo, o jogo põe o jogador para enfrentar espíritos malignos que devem ser eliminados não com o uso de armas, mas sim com gestos. Utilizando o Wii Remote, é preciso fazer os movimentos corretos para dar conta dos fantasmas.

Disaster: Day of Crisis

Sabe a Monolith Soft, a desenvolvedora responsável pela incrível saga de Xenoblade Chronicles (com o terceiro título logo mais saindo do forno)? Pois é, em 2008 o estúdio lançava Disaster: Day of Crisis, um shooter de ação e aventura exclusivamente para o Nintendo Wii.

De acordo com a própria Big N, a ideia do jogo era apresentar uma experiência que pudesse recriar o terror de catástrofes reais, e por isso o estúdio teria dado muito foco aos gráficos e à física do título. Apesar de as notas recebidas pelo game não serem exatamente ideais, Disaster é o tipo de experiência que vale a pena dar uma conferida.

Little King’s Story

Não se deixe enganar: este RPG com visual fofinho na realidade vai te levar a conquistar muitos territórios, tomando posse de diversas áreas em sua busca por criar sua própria cidade. Na época de seu lançamento, Little King's Story foi muito popular e extremamente aclamado por público e crítica com sua jogabilidade que era uma mistura de Animal Crossing com Pikmin.

Hoje em dia, porém, essa popularidade parece ter diminuído consideravelmente, com muita gente nem mesmo estando ciente da existência deste verdadeiro tesouro escondido. Embora tenha recebido uma versão para PS Vita e PC, a versão para Nintendo Wii ainda é a que oferece a melhor experiência de jogo graças aos controles inovadores do console da Nintendo.

MadWorld

A Platinum Games pode até ser muito conhecida por grandes sucessos como Bayonetta e Nier Automata, mas em 2009 o estúdio lançava MadWorld, um dos poucos títulos que apelavam para um público mais adulto no Nintendo Wii. Extremamente violento, com muito sangue e desmembramentos, apesar de ser um título excelente e muito diferente de quase tudo visto no console da Big N, infelizmente o jogo vendeu muito pouco e acabou sendo descontinuado.

Muramasa: The Demon Blade

Trazendo aquele visual de tirar o fôlego característico dos jogos da Vanillaware, Muramasa: The Demon Blade chegou ao Nintendo Wii em 2009 se consolidando como um dos melhores títulos já lançados pelo estúdio.

Inspirado no folclore japonês, o jogo apresenta jogabilidade bem simples e intuitiva, o que tornava a experiência muito fluida e viciante permitindo aos jogadores criar combos e usar diversos tipos de armas e equipamentos diferentes. Este é um dos poucos games que conseguiram realmente se destacar sem precisar recorrer a nenhuma das especificidades do Wii, como por exemplo o controle de movimento, se garantindo na boa e velha gameplay com controles clássicos.

Overlord: Dark Legend

Com mecânicas semelhantes às vistas em Pikmin e até mesmo em Little King's Story, Overlord: Dark Legend chegou ao Wii também em 2009 botando os jogadores na pele de Lorde Gromgard. Muito bem humorada, a história do jogo se passa antes dos eventos vistos nos jogos da série principal e o game foi criado especialmente para o console da Nintendo, visando tirar proveito do Wii Remote na hora de controlar os lacaios.

Pandora's Tower

Apesar de ser um aparelho sensacional, o Wii tinha um sério problema: o console praticamente não tinha RPGs à disposição dos jogadores, principalmente fora do Japão. E isto incomodou bastante os fãs da Big N, que imploravam à empresa por localizações de títulos exclusivos do público nipônico.

Foi graças a essa comoção dos jogadores que a empresa, muito a contragosto, trouxe Pandora's Tower para o ocidente. Neste RPG de ação, jogadores controlam Aeron e devem correr contra o tempo para salvar sua amada Elena. Se você curte jogos do gênero, fica aí a sugestão.

Shiren the Wanderer

Apesar de a versão de Wii não ter agradado tanto assim, Shiren the Wanderer é parte de uma série de RPG no estilo roguelike bastante consagrada. Lançado no Japão em 2008 e nos EUA (e consequentemente por aqui) em 2010, é o tipo de jogo que em um primeiro momento pode parecer estranho, mas deve agradar bastante àqueles que curtem um bom desafio com uma cada extra de dificuldade.

Sin & Punishment: Star Successor

Chefões gigantescos, visual no melhor estilo anime, ação desenfreada e bala para todo o lado: acho que resumi bem Sin & Punishment: Star Successor, lançado para o Wii em — adivinha só — 2009. Seu antecessor, para Nintendo 64, nunca foi lançado fora do Japão. Fãs da Big N pediam constantemente pela localização, mas o pedido só foi mais ou menos atendido quando Star Successor chegou ao Nintendo Wii.

É uma pena que o jogo tenha sido basicamente ignorado pela esmagadora maioria dos jogadores — até porque, sejamos sinceros, levando em conta o novo público alvo do Wii, este era um lançamento muito de nicho.

The Conduit

Desenvolvido pela High Voltage Software e publicado pela Sega, The Conduit segue Michael Ford, um agente do Serviço Secreto norte-americano em sua luta contra uma raça alienígena conhecida como Drudge. Este FPS que até 2013, quando recebeu uma versão para Android, era exclusivo do Wii, inspirou-se nos controles de jogos como Metroid Prime 3: Corruption e Medal of Honor: Heroes 2.

O game foi bem recebido tanto pelo público quanto pela mídia, chegando a ganhar vários prêmios quando foi revelado na edição de 2008 da E3.

The Last Story

Tido por muitos como um RPG bom, mas genérico, The Last Story foi um dos últimos grandes títulos lançados durante o tempo de vida do Wii. O jogo só foi lançado fora do Japão por conta de uma ação organizada por fãs — a mesma responsável pela chegada de Pandora's Tower nos EUA. E o jogo realmente tem peso, sendo dirigido por Hironobu Sakaguchi e contando com trilha sonora composta por Nobuo Uematsu, dois dos maiores nomes envolvidos na franquia Final Fantasy.

A trama acompanha Zael, um jovem mercenário que se vê envolvido em conspirações políticas e o ressurgimento de uma ameaça ancestral. Curtinha, a aventura deste RPG de ação desenvolvido pela Mistwalker dura apenas cerca de 25 horas. Mas são 25 horas que valem cada minuto.

The Sky Crawlers: Innocent Aces

Dizem que filmes adaptando video games são fadados a fracassar. Levando em conta que a maioria dos jogos licenciados que adaptam tramas dos cinemas também costumam ser meia-boca, foi bastante surpreendente quando The Sky Crawlers: Innocent Aces se mostrou um jogão e tanto.

O título é um simulador de combates aéreos que simplesmente se destaca no Nintendo Wii ao adaptar a trama que segue um grupo de pilotos geneticamente aprimorados. Estes pilotos devem concluir missões a pedido de organizações privadas, o que rende sequências de combate fenomenais no console da Big N.

Trauma Team

Existem visual novels boas, visual novels ruins e existe também Trauma Team, o jogo da Atlus que junta o apelo, a profundidade e a capacidade de detalhamento proporcionada pelos games do gênero com a possibilidade de realizar cirurgias médicas. Sim, é sério!

Utilizando o Wii Remote, jogadores podem controlar seis personagens diferentes, diagnosticar pacientes e até mesmo realizar operações bastante complexas. Uma verdadeira jóia escondida na biblioteca do Nintendo Wii!

Zack & Wiki: The Quest for Barbaros’ Treasure

Jogos de aventura no estilo point & click já tiveram sua era de ouro, mas com o tempo foram perdendo a sua força. E Zack & Wiki: The Quest for Barbaros’ Treasure pode ter sido vítima desta realidade.

Criado especificamente para usar as características até então únicas do Nintendo Wii, este game da Capcom trazia personagens carismáticos em uma divertida e charmosa aventura cheia de puzzles para resolver e lugares para visitar. Infelizmente, porém, o jogo vendeu muito pouco, o que parece ter feito a produtora perder o interesse em prosseguir com a franquia. Uma pena.

E você, tem algum game do Nintendo Wii não sai da sua lista de imperdíveis? Lembra de algum outro tesouro escondido lançado para o saudoso console da Big N? Compartilha com a gente nos comentários!