Cyberpunk 2077: Keanu Reeves gostou que jogadores querem transar com Johnny

1 min de leitura
Imagem de: Cyberpunk 2077: Keanu Reeves gostou que jogadores querem transar com Johnny
Imagem: CD Projekt Red/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.

Desde o seu lançamento, Cyberpunk 2077 chamou a atenção de muita gente por oferecer aos jogadores a possibilidade de ter relações sexuais com diversos NPCs de Night City. Para a surpresa de literalmente ninguém, Johnny Silverhand, o personagem de Keanu Reeves no jogo, é um dos mais requisitados quando o assunto são modificações no jogo — mais especificamente mods que envolvam sexo.

Durante uma entrevista concedida ao The Verge, quando o assunto foi abordado, o astro das séries Matrix e John Wick acabou demonstrando ser bastante aberto à possibilidade. O ator chegou a comemorar quando soube que fãs adorariam poder fazer sexo com seu personagem no mundo virtual do jogo.

Keanu, que admitiu não jogar video games, pareceu bastante desapontado ao ser informado pelo entrevistador de que a CD Projekt Red não liberou modificações que permitissem relações sexuais com seu NPC.

Quando perguntando sobre como se sentia em relação a isto, Reeves disse que "é sempre legal quando é legal", demonstrando estar bem quanto à possibilidade de seu personagem ter relações sexuais no jogo. Carrie-Anne Moss, que estrela Matrix Resurrections ao lado do ator, deixou claro não ser fã da ideia. "Não, obrigada", riu a eterna Trinity, passando a bola para o amigo.

"Pense em quanto dinheiro está no [mundo do] pornô", divagou o ator. "Você nem precisaria estar lá, as pessoas poderiam fazer sexo digital com seu avatar digital", explicou, completando com tom bem descontraído que daria até para "fazer a coisa toda" com um sistema exclusivo para fãs.

Depois de uma longa explicação do astro sobre como seria possível monitorar o nível de excitação dos jogadores, o entrevistador sugere em tom de piada que Reeves vai acabar virando diretor criativo em alguma gigante tecnológica da indústria pornô. "Minha nossa, ele seria ótimo", brincou Moss.