Executivo da Sony é demitido após acusação de abuso infantil

1 min de leitura
Imagem de: Executivo da Sony é demitido após acusação de abuso infantil
Imagem: People v. Preds
Avatar do autor

Um executivo de alto escalão da Sony foi demitido após ser acusado de abuso sexual infantil. George Cacioppo era vice-presidente sênior de engenharia e trabalhava há oito anos na fabricante, mais especificamente na divisão do PlayStation e com colaboração direta na loja digital do console.

Cacioppo, de 64 anos, participava de plataformas de relacionamento como o Grindr disfarçado pelo apelido "Jeff". Ele foi denunciado por um grupo de ciberativistas conhecido como People v. Preds, que identifica e monta situações de flagra em suspeitos de pedofilia e outras práticas de abuso ou assédio.

Segundo os responsáveis pelo esquema, "Jeff" entrou em contato no Grindr com um fake montado pelo People v. Preds, disfarçado de um menino de 15 anos. Após trocar fotos e mensagens de texto, o executivo chamou a vítima para a sua própria casa para manter relações sexuais, sem saber que toda a conversa era documentada do outro da tela.

Um vídeo publicado no canal do YouTube da equipe mostra George na porta de casa com uma camiseta com o símbolo do PlayStation 5 e sendo confrontado pelos ativistas.

E agora?

Segundo o grupo, os materiais coletados foram enviados para as autoridades e disponibilizados em uma pasta do Google Drive. Entretanto, não é possível saber se a polícia local chegou a ser contatada ou se já está investigando o caso. Nenhuma acusação formal foi aberta pelas autoridades ou pelos ativistas, que alegam que departamentos de polícia não costumam colaborar com grupos digitais.

De acordo com o site Cnet, a Sony enviou um comunicado à imprensa no domingo (5) confirmando que "está ciente da situação" e que "o funcionário em questão teve o vínculo empregatício encerrado". Cacioppo não se manifestou até o momento.