Portátil indie Playdate é adiado para 2022

1 min de leitura
Imagem de: Portátil indie Playdate é adiado para 2022
Imagem: Panic/Divulgação
Avatar do autor

A Panic anunciou ter precisado adiar novamente o lançamento de seu video game portátil Playdate para o ano que vem. A informação foi revelada pela empresa em mensagem enviada aos consumidores que adquiriram o console de bolso na pré-venda.

Originalmente previsto para 2020, de acordo com o planejamento da Panic, o portátil devia ter começado a ser enviado ainda este ano. A empresa pretendia enviar as primeiras 5000 unidades do hardware antes do final de dezembro, mas teria acabado de descobrir um problema nas baterias e optou por adiar o lançamento mais uma vez.

Segundo o comunicado enviado aos compradores, a Panic diz ter ficado preocupada com o desempenho da bateria em algumas unidades do video game de bolso. "A bateria do Playdate foi desenhada para durar muito tempo, estando sempre pronta para você, mesmo se [o portátil] não for utilizado por um tempo", explicou a empresa.

"Mas este não foi o caso: de fato, encontramos várias unidades com baterias tão drenadas que o Playdate nem chegava a ligar e não podia ser recarregado", continuou no texto, rotulando a situação como a "pior hipótese possível".  Segundo o comunicado, a empresa precisou enviar as 5000 unidades de volta para o fabricante para que possam substituir as bateria por outras, de outro fornecedor.

A manobra acaba atrasando o envio não só para os primeiros compradores, mas também impacta na data de recebimento de todos os outros consumidores que vêm logo a seguir na fila de prioridade. Agora, a Panic promete enviar 20 mil unidades do Playdate no começo de 2022, com mais 30 mil sendo enviados na segunda metade do ano que vem.

A empresa também aponta que novas compras devem ser impactadas não apenas pelo problema na bateria, mas pela falta de componentes eletrônicos no mercado, causada pela pandemia. Outras fabricantes como a Sony, a Nintendo e a Microsoft também estão passando pela mesma situação, com a fabricação de seus respectivos consoles sendo ameaçada pela baixa quantidade de suprimentos eletrônicos no mercado.

Fontes