10 games baseados em clássicos da literatura

4 min de leitura
Imagem de: 10 games baseados em clássicos da literatura
Imagem: CD Projekt RED
Avatar do autor

No mundo dos games, é comum muitas vezes os estúdios buscarem inspirações variadas para desenvolver seus títulos. Elementos da cultura pop e eventos reais são apenas alguns deles, mas também temos outra mídia que geralmente fornece material farto para a construção de um bom enredo: os livros.

Nesta lista especial feita pelo Voxel, apresentamos alguns exemplos de sucesso no mundo dos games que saíram diretamente da literatura. E, como sempre, você é convidado a utilizar o espaço destinado aos comentários para lembrar de mais exemplos que não estejam nessa relação.

The Witcher

Talvez alguns não saibam, mas a franquia estrelada por Geralt of Rivia nasceu originalmente em uma série de livros assinadas pelo escritor polonês Andrzej Sapkowski, sendo que o projeto começou inicialmente como uma pequena história e acabou escalando para algo ainda maior. É verdade que no começo houve um pouco de desentendimento entre o autor e a CD Projekt RED, mas aparentemente tudo foi resolvido com o passar dos anos.

Metro

A história homônima do autor russo Dmitry Glukhovsky, criada em 2002, serviu como base para o primeiro título da franquia Metro, que trata de um grupo de sobreviventes tentando recuperar-se depois que a Rússia foi atingida por bombas nucleares. Porém, apenas o título original foi praticamente uma adaptação da obra, já que deste ponto em diante todos os projetos surgiram de forma a se complementarem (a título de curiosidade, após o primeiro game a sequência é a história de Metro 2034, o game Metro: Last Light, a história Metro 2035 e o título Metro Exodus).

Rainbow Six

Talvez esse seja o exemplo mais fácil de se deduzir, já que todos os games da série têm o nome de Tom Clancy, renomado escritor que acabou vendendo os direitos de usar seu nome para a Ubisoft. Isso acabou gerando diversos títulos ao longo de vários anos mesmo fora da série Rainbow Six, como The Division e Splinter Cell — e a parceria com a produtora francesa segue firme mesmo após a morte do autor em 2013.

Dante’s Inferno

O escritor italiano Dante Alighieri presenteou a humanidade com algumas obras utilizadas em várias mídias, e para o mundo dos games uma das adaptações mais famosas é a de Dante’s Inferno. Apesar de não seguir fielmente o que está nas páginas da obra literária, o título adapta os diversos níveis de inferno, cada um com a temática de um pecado capital, de maneira bastante convincente — e até hoje temos pessoas que esperam por uma sequência para essa saga.

Parasite Eve

Pode não parecer, mas a franquia Parasite Eve também nasceu graças a uma série de livros lançada em 1996 por Hideaki Sena. Não demorou muito para que os títulos se tornassem clássicos do terror japonês, sendo Parasite Eve e Parasite Eve 2 funcionando como sequências para os livros e o terceiro título da franquia se afastando um pouco da narrativa vista no papel.

Romance of the Three Kingdoms VII

Lançado para PlayStation 2 em 2003, Romance of the Three Kingdoms VII foi baseado em uma história criada por Luo Guanzhong no século 14, permitindo aos jogadores acompanhar uma série de batalhas no período da reunificação da China — e também gerando aquele que muitos donos do console consideram o melhor título de estratégia da plataforma.

BioShock

Talvez alguns não saibam, mas BioShock também chegou ao mundo dos jogos após uma passagem pelas páginas de livros da escritora Ayn Rand, sendo o principal deles A Revolta de Atlas. Nesta obra, temos uma realidade alternativa totalmente tecnológica e com um sistema político muito parecido ao que foi vivenciado à época de sua criação (década de 50). Até mesmo o protagonista do livro, John Gault, surge representado pelo personagem Andrew Ryan (que inclusive faz praticamente uma referência à autora com seu nome). Para quem quiser compreender mais sobre essas relações, a leitura desse material é mais que recomendada.

Lords of the Rings

Sem muitas apresentações, praticamente todos os games que carregam o nome Lords of the Rings têm, de alguma forma, relação com os livros criados por J. R. R. Tolkien. Sejam os games mais táticos, ou até mesmo os mais voltados para a ação, como Middle-Earth: Shadow of Mordor e The Lords of the Rings: Gollum, todos eles vão apresentar ao menos referências aos eventos vistos na saga protagonizada por Frodo, Gandalf, Aragorn e companhia.

Assassin's Creed

O game criado por Jade Raymond não foi necessariamente criado a partir de uma obra, mas apresenta uma ideia de um conjunto delas em seu pacote. O principal deles é o romance Alamut (escrito por Vladimir Bartol em 1938), que narra a história de uma fortaleza real da Pérsia de mesmo nome controlada por um missionário e seus assassinos — e todos os fatos históricos vistos aqui foram adaptados para o game, inclusive a frase "nothing is an absolute reallity, all is permited", que no jogo virou “nothing is true, everything is permited”.

The Binding of Isaac

Por fim, adicionamos nesta lista The Binding of Isaac, que em muitos aspectos tem sua história inspirada na Bíblia, mais especificamente no Velho Testamento. No título, o trecho em que Deus pede para Abraão matar seu filho Isaac como uma prova de sua lealdade (algo que não se concretiza, porque um anjo o interrompe) é adaptado trocando o pai por uma mãe abusiva, e até mesmo alguns itens e chefes fazem referências a momentos do livro religioso.

Fontes