Novo Silent Hill está em produção pela Kojima Productions e Sony [rumor]

1 min de leitura
Imagem de: Novo Silent Hill está em produção pela Kojima Productions e Sony [rumor]

Quem acompanhou notícias de games desde o ano passado certamente se deparou uma vez ou outra com o rumor de que a Sony estaria investindo para trazer de volta Silent Hill em parceria com a Konami. Apesar de já ser um boato batido (e que não se concretizou), o site Gematsu trouxe um update animador, servindo como uma fonte de maior confiança para o assunto.

De acordo com o portal (um dos maiores de notícias de jogos orientais), uma fonte anônima reportou ao site que, de fato, há um novo jogo de Silent Hill em desenvolvimento pelas mãos da Kojima Productions e com investimentos da Sony Interactive Entertainment.

A volta do rumor vem em boa hora, já que ontem múltiplos portais (entre eles o VGC e a Eurogamer) reportaram que a Konami pretende trazer de volta Silent Hill, Castlevania e Metal Gear Solid (que já teria um remake do terceiro game no forno). Como todas as fontes até o momento revelam que a Konami está trabalhando com parceiros externos para voltar ao mercado de games AAA, o boato pode ter bastante veracidade.

A Konami está voltando mesmo?

Não é de agora que, mesmo sem rumores, há muitas informações que aquecem a possível volta da Konami ao mercado. Ainda em 2021, a companhia revelou que não estaria na E3, mas que "tem planos ambiciosos para o futuro".

Em outro momento, Akira Yamaoka, um dos principais compositores musicais da série Silent Hill, fez um teaser em fevereiro revelando que trabalhava em um novo projeto e que ele era "aquele que vocês estavam aguardando". A informação foi revelada em um podcast, que teve que sair do ar a pedidos de alguma empresa – que nunca foi revelada qual.

Apesar de o possível novo projeto envolver a Kojima Productions, segundo o Gematsu, nada foi revelado se este seria o retorno de Silent Hills, ainda da época da Konami em 2014, ou se seria um novo game feito do zero.

Vale ressaltar que todas essas informações são rumores e não devem ser levadas como dados oficiais. E aí, será que podemos acreditar no boato? Você acha que pode ser verdade? Deixe abaixo seu comentário!

Fontes