Naughty Dog: comentários sobre crunch em entrevista resulta em polêmica

1 min de leitura
Imagem de: Naughty Dog: comentários sobre crunch em entrevista resulta em polêmica
Imagem: Naughty Dog

Neil Druckmann e Evan Wells, os atuais líderes da Naughty Dog, falaram mais uma vez sobre o infame crunch em uma entrevista recente com a Game Informer. Os executivos comentaram sobre como é difícil definir o que é, um conceito que pode variar de pessoa para pessoa, e que estão trabalhando para encontrar uma maneira de evitar o exagero sem "prender" os devs.

A fala de Wells e Druckmann resultou em críticas nas redes sociais, não apenas vindas de jogadores, mas também outros membros da indústria dos games. Uma fala em especial, chamou a atenção. Um tweet (agora deletado) de Katie Chironis, líder de design de conteúdo na Riot.

Anthony Vaccaro, artista de ambientes na Naughty Dog, não gostou de ver Chironis criticando o lugar onde trabalha e fez uma extensa thread defendendo seus chefes. Sua conclusão é de que mudanças não acontecem de uma hora pra outra, e que ela "devia saber disso melhor do que ninguém, dado o estúdio para o qual trabalha e os problemas que eles estão trabalhando para resolver".

O crunch é o nome dado a uma prática comum no desenvolvimento de jogos: quando um desenvolvedor trabalha diversas horas seguidas sem descanso, resultando em impactos negativos para sua saúde e seus relacionamentos. Mais e mais desenvolvedores têm se pronunciado sobre o problema da prática, o que resultou numa pressão para que desenvolvedoras não deixem que isso aconteça na produção de seus jogos.

Apesar das dificuldades que a Naughty Dog tem para resolver o problema, outros estúdios reportam bastante sucesso em evitar a prática, inclusive na própria Sony. Devs da Insomniac, por exemplo, comemoraram um lançamento sem crunch para Ratchet and Clank: Rift Apart.

Fontes