Skyrim: desenvolvedor explica mito da raposa perseguindo tesouros

2 min de leitura
Imagem de: Skyrim: desenvolvedor explica mito da raposa perseguindo tesouros
Imagem: Eurogamer
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.

Quase 10 anos depois de seu lançamento original, The Elder Scrolls V: Skyrim ainda abriga muitos mitos e segredos que intrigam os jogadores. Hoje, ao menos um deles foi finalmente esclarecido, e agora sabemos a verdade sobre as raposas e o seu talento para achar tesouros!

Como a Eurogamer destacou, há vários vídeos sobre isso circulando pela internet, e também não faltavam postagens em fóruns de discussão sobre o tema. Ao menos até agora, já que Joel Burgess, atual desenvolvedor na Capybara Games e ex-Bethesda, decidiu colocar um ponto final na questão.

Em seu Twitter pessoal @JoelBurgess, o desenvolvedor de Skyrim conta que logo no início o time viu relatos de jogadores comentando a forma como as raposas os levavam a tesouros, o que não foi uma decisão intencional da equipe, então eles começaram a investigar o assunto mais a fundo.

Segundo Joel, a inteligência artificial usa "navmesh" para navegação, o que significa que "existe uma cortina 3D invisível de polígonos em forma de triângulo jogados sobre todo o mundo dizendo exatamente para a IA para quais lados ir ou não".

O lance é que as raposas foram programadas apenas para correr para longe dos jogadores, e então usar o navmesh para encontrar caminhos seguros como todos os demais NPCs. Nas áreas abertas o processo é mais simples, já que os campos exigem poucos triângulos para travar o progresso, enquanto um acampamento ou cidade exige mais do navmesh, com um número gigante de pequenos triângulos ditando as rotas.

Quanto mais perto você chega de uma IA, mais ela exige da sua CPU. "um bandido que o ataca, por exemplo, está executando várias operações de navegação por segundo",  disse Joel. Por outro lado, NPCs em rotas de comércio usam bem menos processamento, atualizando sua rota depois de vários minutos e sem muito cuidado.

As raposas ficam no meio do caminho entre os mais complexos e mais simples personagens, pois tudo que ela quer é ficar a "100 triângulos de distância" do jogador. O lance é que acampamentos e ruínas são ótimos locais para concentrar 100 triângulos, e eles normalmente incluem tesouros.

Assim, acidentalmente as raposas, em sua tentativa de fuga, acabam sendo manipuladas a achar esses locais que, por padrão, concentram boas recompensas. O que você achou dessa explicação? Já conhecia o mito da raposa em Skyrim? Comente a seguir!